Coordenação

JOAQUIM CARDADOR DOS SANTOS

Presidente do Conselho de Administração

 

MIRIEME FERREIRA

Coordenadora Técnica

VER MAIS
Ler + Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis
Ler + Coordenação
Ler + Rede de Cidades Saudáveis da OMS

Organograma
Órgão deliberativo, constituído por todos os associados. Integram, atualmente, a mesa da assembleia os municípios de Viana do Castelo, Odivelas e Miranda do Corvo.
Composto por um técnico de cada município associado.
Órgão executivo composto por cinco municípios eleitos pela assembleia intermunicipal. Actualmente composto pelo Seixal, Lisboa, Montijo, Oeiras e Palmela.
Estatutos

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis rege-se pelos estatutos publicados no Diário da República – III Série (N.º 5/98 de 7 de janeiro de 1998). Estes estatutos sofreram alterações em escritura a dezembro de 2015, incluindo a alteração da designação da Associação.

DOWNLOAD DOS ESTATUTOS

Parcerias

Porque trabalhar em rede significa, entre outras coisas, potenciar as parcerias existentes, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis consolida-se no alargado leque de parceiros locais e (...)
VER MAIS
Alguns membros RPCS


VER MAIS



"UMA CIDADE SAUDÁVEL É AQUELA QUE ESTÁ CONTINUAMENTE A CRIAR E A DESENVOLVER OS SEUS AMBIENTES FÍSICO E SOCIAL, E A EXPANDIR OS RECURSOS COMUNITÁRIOS QUE PERMITEM ÀS PESSOAS APOIAREM-SE MUTUAMENTE NAS VÁRIAS DIMENSÕES DA SUA VIDA E NO DESENVOLVIMENTO DO SEU POTENCIAL MÁXIMO."


GOLDSTEIN E KICKBUSCH (1996)

ÚLTIMOS PROJETOS

Setúbal
Saúde no Bairro – Programa Nosso Bairro Nossa Cidade

O QUE É? 

O programa “Nosso Bairro, Nossa Cidade” (PNBNC) assenta na premissa de que toda a ação, deverá ser geradora de participação das pessoas nas decisões que a elas e à sua comunidade dizem respeito.

 

No “3.º Encontro de Moradores” dos bairros da Bela Vista e Zona Envolvente , num território com 153 edifícios e onde residem 5 769 pessoas, foi decidido pelos moradores destes bairros dar atenção particular às questões da promoção da saúde e prevenção da doença, e estruturar um projeto de intervenção, que sistematize as desigualdades em saúde e de acesso aos cuidados de saúde, identificar as áreas prioritárias de ação que se reflitam em ganhos em saúde.

 

A participação dos moradores nas decisões é o eixo central do programa. Para a concretização deste processo, foi constituído um grupo de trabalho assente nos moradores, com a participação ativa de várias entidades, nomeadamente: Câmara Municipal de Setúbal; Escola Superior de Saúde – Instituto Politécnico de Setúba (lPS/ESS); Agrupamento dos Centros de Saúde Arrábida – ACES Arrábida; Cruz Vermelha Portuguesa – delegação de Setúbal (CVP) e Junta de Freguesia de São Sebastião (JFSS). Desse trabalho conjunto resultou o I Encontro de Saúde (21 de Fevereiro de 2016) onde foram debatidas várias temáticas: Hábitos de Vida Saudáveis, Promover a Saúde através da Alimentação, Isolamento e Dependência dos Adultos de Idade Maior.

 

Da avaliação do I Encontro de Saúde realizado com os moradores surgiu o projeto de Intervenção que assumiu a designação de “Saúde no Bairro”.

 

O QUE FAZ? 

• Revitalização e melhoramento de instalações para acolher os moradores e a prestação de cuidados de saúde – “Espaço Saúde” (atendimento descentralizado e próximo do utente);
• Atendimento, informação e encaminhamento dos moradores “Saúde no Bairro” – Atendimento/Aconselhamento-Enfermagem;
• Formação Monitores “Férias no Bairro” (Suporte Básico de Vida; Tratamento de feridas e queimaduras; Cuidados com o Sol, Higiene Oral e Pessoal e Cuidadores da População Idosa);
• Workshops sobre alimentação saudável;
• Promoção do Passaporte da Saúde.

 

A QUEM SE DESTINA? 

Moradores do Bairro da Bela Vista e Zona Envolvente.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS? 

• 1.º Encontro de saúde – 111 Participantes;
• Comemorações do dia mundial da saúde – 97 Participantes;
• Ação de formação suporte básico de vida – 7 Participantes;
• Concurso de receitas saudáveis – 16 receitas entregues;
• Comemoração do Dia Mundial da alimentação – 127 Participantes;
• Reuniões – 13;
• Atendimentos – 107 participantes.

 

QUAIS AS PARCERIAS? 

Câmara Municipal de Setúbal, Escola Superior de Saúde – Instituto Politécnico de Setúba (lPS/ESS), Agrupamento dos Centros de Saúde Arrábida – ACES Arrábida, Cruz Vermelha Portuguesa – delegação de Setúbal (CVP) e Junta de Freguesia de São Sebastião (JFSS).

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Programa Nosso Bairro Nossa Cidade
Edifício Sado
Rua Acácio Barradas n.º 27
T: 265 537 000
El: coordenacao.nbnc@gmail.com

Setúbal
O Sol é Meu Amigo

O QUE É? 

Este projeto pretende sensibilizar e alertar a população para a adequada utilização dos recursos naturais, para a importância de medidas preventivas face à exposição solar prolongada, alimentação saudável, atividade física, hidratação, entre outros, com principal enfoque no publico mais juvenil.

 

O QUE FAZ? 

Ações de sensibilização nas praias sobre os cuidados a ter com o sol, com o estar na praia, alimentação, ingestão de água.

 

A QUEM SE DESTINA? 

Crianças e Jovens.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS? 

Anualmente nos meses de Junho e Julho são realizadas 8 ações na Praia da Figueirinha, com envolvimento de aproximadamente 800 crianças.

 

QUAIS AS PARCERIAS? 

Câmara Municipal de Setúbal, Unidade de Cuidados na Comunidade ACES Arrábida.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Câmara Municipal de Setúbal
Gabinete de Saúde
Av. Luísa Todi, nº 165
2900-462 Setúbal
T: 910 768 368
E: gabinete.saude@mun-setubal.pt

 

VER MAIS
55
MUNICÍPIOS
SAUDÁVEIS
.
Alfândega da Fé
.
Almada
.
Almodôvar
.
Alvito
.
Amadora
.
Avis
.
Azambuja
.
Barrancos
.
Barreiro
.
Beja
.
Braga
.
Bragança
.
Castro Marim
.
Coimbra
.
Cuba
.
Figueira da Foz
.
Golegã
.
Gondomar
.
Guarda
.
Lagoa (Açores)
.
Lagoa (Algarve)
.
Lisboa
.
Loulé
.
Loures
.
Lourinhã
.
Lousã
.
Matosinhos
.
Miranda do Corvo
.
Monchique
.
Monção
.
Montijo
.
Odemira
.
Odivelas
.
Oeiras
.
Palmela
.
Ponta Delgada
.
Portimão
.
Porto
.
Porto Santo
.
Póvoa de Lanhoso
.
Ribeira Grande
.
Santo Tirso
.
Seixal
.
Serpa
.
Sesimbra
.
Setúbal
.
Soure
.
Tábua
.
Torres Vedras
.
Valongo
.
Viana do Alentejo
.
Viana do Castelo
.
Vidigueira
.
Vila Franca de Xira
.
Vila Real
 Um município saudável é 
 inclusivo, sensível e para 
 todos os cidadãos 
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.

Ser Saudável

Exercício físico

 

FAÇA ATIVIDADE FÍSICA COM REGULARIDADE.

 

O exercício físico é um aliado da sua saúde porque:

- Reduz o risco de doenças cardiovasculares;

- Reduz o risco de alguns tipos de cancro e da diabetes;

- Contribui para uma melhoria do sistema músculo-esquelético;

- Ajuda a controlar o peso;

- Promove o bem-estar psicológico;

- Reduz o stresse, a ansiedade e os sintomas de depressão;

 

Existem algumas atividades relativamente simples que podem beneficiar a sua saúde e não exigem um grande investimento monetário.

 

A caminhada é um bom exemplo de uma atividade simples com benefícios para a saúde, pode ser praticada por qualquer pessoa independentemente da idade. Ajuda a reduzir o colesterol, a perder peso, melhora o humor e a autoestima.

 

A roupa deve ser confortável, preferencialmete em tecidos de algodão e as sapatilhas devem ser adaptadas de forma a minimizar os impactos no joelho e tornozelos.

 

Para uma caminhada saudável comece, na primeira semana, com passadas moderadas e vá aumentando a velocidade nas semanas seguintes. Deve andar no mínimo 30 minutos por dia com uma frequência que não seja inferior a quatro ou cinco dias por semana.

 

A dança é outra modalidade simples e prazerosa que transmite bem-estar e alegria. Deixamos aqui alguns exemplos.

 

Funaná: Praticado originalmente pelos camponeses do interior da ilha de Santiago, o funaná está intimamente associado ao acordeão diatónico, conhecido em Cabo Verde por gaita. Enquanto dança, o funaná envolve pares, que dançam com um dos braços enlaçados no do parceiro e de mãos dadas com o outro.

 

Samba: Dança trazida da Baía pelos negros no final do séc. XIX, o samba desenvolveu-se no Rio de Janeiro. Além de um ritmo e compasso definidos musicalmente, traz historicamente toda uma cultura de gastronomia, danças variadas, festas e ainda o trabalho de artistas das comunidades que confecionam as roupas, fantasias e alegorias carnavalescas.

 

Tango: O tango mescla o drama, a paixão, a sexualidade, a agressividade, ao mesmo tempo que é sempre e totalmente triste. Segundo Discépolo, o tango é um pensamento triste que se pode dançar. Este estilo de dança tem a sua origem na América do Sul, nas cidades de Buenos Aires e de Montevideu.

 

Flamenco: O flamenco é uma arte popular aplicada ao modo particular de dançar, cantar e tocar guitarra proveniente da região de Andaluzia, no sul de Espanha, tornando-se num dos símbolos da cultura espanhola. As suas origens remontam às culturas cigana e mourisca, com influência árabe e judaica.

 

Hip-Hop: A origem e as raízes da cultura hip-hop estão contidas no sul do Bronx em Nova Iorque, nas comunidades jamaicanas, latinas e afro-americanas. A ideia-chave desta cultura era e ainda é a de haver uma disputa com criatividade, uma batalha de diferentes (e melhores) estilos, para transformar a violência insensata em energia positiva.