Coordenação

 

JOAQUIM CARDADOR DOS SANTOS

Presidente do Conselho de Administração

 

 ----------------------------------------------

 

MIRIEME FERREIRA

Coordenadora Técnica

VER MAIS
Ler + Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis
Ler + Coordenação
Ler + Rede de Cidades Saudáveis da OMS

Organograma
Órgão deliberativo, constituído por todos os associados. Integram, atualmente, a mesa da assembleia os municípios de Viana do Castelo, Odivelas e Miranda do Corvo.
Composto por um técnico de cada município associado.
Órgão executivo composto por cinco municípios eleitos pela assembleia intermunicipal. Actualmente composto pelo Seixal, Lisboa, Montijo, Oeiras e Palmela.
Estatutos

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis rege-se pelos estatutos publicados no Diário da República – III Série (N.º 5/98 de 7 de janeiro de 1998). Estes estatutos sofreram uma modificação no artigo 3 e no n.º1 do artigo 19, aprovados em Assembleia Intermunicipal, a 9 de maio de 2011.

DOWNLOAD DOS ESTATUTOS

Parcerias

Porque trabalhar em rede significa, entre outras coisas, potenciar as parcerias existentes, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis consolida-se no alargado leque de parceiros locais e (...)
VER MAIS
Alguns membros RPCS


VER MAIS



"UMA CIDADE SAUDÁVEL É AQUELA QUE ESTÁ CONTINUAMENTE A CRIAR E A DESENVOLVER OS SEUS AMBIENTES FÍSICO E SOCIAL, E A EXPANDIR OS RECURSOS COMUNITÁRIOS QUE PERMITEM ÀS PESSOAS APOIAREM-SE MUTUAMENTE NAS VÁRIAS DIMENSÕES DA SUA VIDA E NO DESENVOLVIMENTO DO SEU POTENCIAL MÁXIMO."


GOLDSTEIN E KICKBUSCH (1996)

ÚLTIMOS PROJETOS

Soure
Projeto piloto de Compostagem em Soure

O QUE É?

É um projeto que visa intervir diretamente junto das escolas, IPSS do concelho e num conjunto de 30 famílias, cujo objetivo principal é fomentar a compostagem e diminuir o lixo indiferenciado, produzido por entidades e famílias, contribuindo assim para uma maior defesa do meio ambiente. Espera-se que o projeto gere comportamentos que fiquem enraizados na comunidade que tenham um efeito multiplicador.

 

O QUE FAZ?

Intervém nas escolas, IPSS e famílias, através de ações de sensibilização e disponibilização de compostores, para que todos os envolvidos tenham uma atitude proactiva relativamente a esta temática. Espera-se que as escolas e IPSS, que produzem diariamente centenas de refeições em todo o concelho, reduzam drasticamente a quantidade de lixo indiferenciado produzido e contribuam assim, através da compostagem de restos alimentares, para uma melhoria do meio ambiente.

Igualmente, espera-se que as 30 famílias participantes neste projeto piloto, também alcancem o objetivo de diminuir a quantidade de lixo indiferenciado, contribuindo para o mesmo efeito.

 

A QUEM SE DESTINA? 

Escolas, IPSS e 30 familias em projeto piloto.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

Ainda não conseguimos medir resultados, uma vez que o projeto ainda está em fase de implementação.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal de Soure, Juntas de Freguesia, Agrupamento de Escolas de Soure, Instituto Pedro Hispano.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Câmara Municipal de Soure
T: 239 506 550
E: geral@cm-soure.pt

 

Soure
Regime de Fruta Escolar

O QUE É?

É uma iniciativa no âmbito europeu que pretende reforçar as práticas alimentares mais saudáveis e capacitar as crianças e famílias para a adoção de competências que levem a um consumo de fruta em substituição de “lanches” de fraca qualidade alimentar.

 

O QUE FAZ?

Recorre-se à distribuição gratuita de uma peça de fruta duas vez por semana, pretendendo melhorar a qualidade nutricional da oferta alimentar em meio escolar, contribuindo para reduzir o risco de doenças crónicas associadas à obesidade e reforçar a aquisição de competências nas áreas da educação alimentar e da saúde em contexto escolar.

Dinamização de jogos pedagógicos nas escolas com os alunos e Workshops de alimentação saudável para as crianças e pais.

 

A QUEM SE DESTINA? 

Alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico e por opção do Município, crianças do Pré-Escolar.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

Mudança nos hábitos alimentares: maior cuidado no consumo de fruta, legumes e alimentos biológicos, assim como, a redução do consumo de sal, pelas famílias.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal de Soure, Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas – IFAP.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Câmara Municipal de Soure
Serviços Educativos
T: 239 506 550 Ext: 373/374
E: educacao@cm-soure.pt

 

VER MAIS
50
MUNICÍPIOS
SAUDÁVEIS
.
Alfândega da Fé
.
Almada
.
Almodôvar
.
Alvito
.
Amadora
.
Azambuja
.
Barrancos
.
Barreiro
.
Beja
.
Braga
.
Bragança
.
Castro Marim
.
Figueira da Foz
.
Golegã
.
Gondomar
.
Guarda
.
Lagoa (Açores)
.
Lagoa (Algarve)
.
Lisboa
.
Loulé
.
Loures
.
Lourinhã
.
Lousã
.
Matosinhos
.
Miranda do Corvo
.
Monchique
.
Monção
.
Montijo
.
Odemira
.
Odivelas
.
Oeiras
.
Palmela
.
Ponta Delgada
.
Portimão
.
Porto Santo
.
Póvoa de Lanhoso
.
Ribeira Grande
.
Seixal
.
Serpa
.
Sesimbra
.
Setúbal
.
Soure
.
Tábua
.
Torres Vedras
.
Valongo
.
Viana do Alentejo
.
Viana do Castelo
.
Vidigueira
.
Vila Franca de Xira
.
Vila Real
 Um município saudável é 
 inclusivo, sensível e para 
 todos os cidadãos 
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.


^
v
PROJETOS

Oficina do Ambiente

 

O QUE É?

A Oficina do Ambiente é um projeto educativo municipal para o ambiente para o triénio 2014-2017, com o qual se pretende divulgar e valorizar o património natural do concelho, e trabalhar com a comunidade escolar (Pré-Escolar e 1.º Ciclo) desenvolvendo ações que centrem o Homem e a Natureza como um ser inteiro e global no Ambiente.

 

O QUE FAZ?

As atividades educativas são enquadradas nos objetivos específicos da área de Estudo do Meio de acordo com os planos curriculares para o Pré-Escolar e para o 1.ª Ciclo e são desenvolvidas em três momentos por ano letivo, designadamente, Semana da Floresta Autóctone, Semana do Dia Mundial da Árvore e da Água e Dia Mundial da Criança e do Ambiente.
As atividades científicas estão relacionadas com a inventariação e divulgação das árvores e dos espaços verdes e urbanos do concelho (no sítio eletrónico do Município), classificação de árvores de interesse público ou municipal e com a operacionalização de ações de manutenção nas árvores do concelho.

 

A QUEM SE DESTINA?

A Oficina do Ambiente destina-se a crianças que frequentem o ensino Pré-Escolar e o 1.º Ciclo do Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

Para a promoção do Desenvolvimento Sustentável, através da Oficina do Ambiente, foram realizadas 14 ações de sensibilização e de interação com o ambiente de modo lúdico, observador e criativo; envolvidas 350 crianças da comunidade escolar, 13 professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico, 7 Educadoras de Infância, 7 pessoas do pessoal não docente, 16 parceiros da Sociedade Civil, 2 IPSS da Sociedade Civil, 1 patrocinador e duas dezenas de funcionários do município; distribuídas 1050 revistas de campanhas de sensibilização; plantadas 185 árvores autóctones; observadas 32 espécies de árvores diferentes.
Por fim, já existindo o Programa Eco-Escolas no Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo e em articulação com este, as atividades da Oficina do Ambiente contribuíram de alguma forma para o hastear da bandeira verde, como um galardão muito importante do Programa Eco-Escolas para o Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal de Viana do Alentejo; Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo; Banco Local de Voluntariado do Concelho de Viana do Alentejo; Bibliovi@ - Rede de Bibliotecas do Concelho de Viana do Alentejo; Bombeiros Voluntários de Viana do Alentejo; Centro Imaculado Coração de Maria; Creche e CATL – centro de Atividades de Tempos Livres da Santa Casa da Misericórdia de Alcáçovas; Direção Regional de Cultura do Alentejo; Escola Segura da Guarda Nacional Republicana; Fraternidade de Nuno Álvares – Associação dos Antigos Filiados no Corpo Nacional de Escutas de Alcáçovas; ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas; Juntas de Freguesia do Concelho; Projeto Floresta Comum – Quercus; Santa Casa da Misericórdia de Viana do Alentejo; Terra.Corpo; Terras Dentro – Associação para o Desenvolvimento Integrado e Universidade Popular Túlio Espanca – Polo de Viana do Alentejo.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Câmara Municipal de Viana do Alentejo
DAUSU – Divisão Administração Urbanística e Serviços Urbanos
Rua Brito Camacho, n.º 13
7090-237 Viana do Alentejo

T: 266 930 910
F: 266 930 019
M: sergio.godinho@cm-vianadoalentejo.pt