Coordenação

PAULO ALEXANDRE SILVA

Presidente do Conselho de Administração

 

MIRIEME FERREIRA

Coordenadora Técnica

VER MAIS
Ler + Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis
Ler + Coordenação
Ler + Organograma

Organograma
Órgão deliberativo, constituído por todos os associados. Integram, atualmente, a mesa da assembleia os municípios de Viana do Castelo, Odivelas e Miranda do Corvo.
Composto por um técnico de cada município associado.
Órgão executivo composto por cinco municípios eleitos pela assembleia intermunicipal. Atualmente composto pelo Seixal, Lisboa, Montijo, Setúbal e Torres Vedras.
Estatutos

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis rege-se pelos estatutos publicados no Diário da República – III Série (N.º 5/98 de 7 de janeiro de 1998). Estes estatutos sofreram alterações em escritura a dezembro de 2015, incluindo a alteração da designação da Associação.

DOWNLOAD DOS ESTATUTOS

Parcerias

Porque trabalhar em rede significa, entre outras coisas, potenciar as parcerias existentes, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis consolida-se no alargado leque de parceiros locais e (...)
VER MAIS
Alguns membros RPCS


VER MAIS



"UMA CIDADE SAUDÁVEL É AQUELA QUE ESTÁ CONTINUAMENTE A CRIAR E A DESENVOLVER OS SEUS AMBIENTES FÍSICO E SOCIAL, E A EXPANDIR OS RECURSOS COMUNITÁRIOS QUE PERMITEM ÀS PESSOAS APOIAREM-SE MUTUAMENTE NAS VÁRIAS DIMENSÕES DA SUA VIDA E NO DESENVOLVIMENTO DO SEU POTENCIAL MÁXIMO."


GOLDSTEIN E KICKBUSCH (1996)

ÚLTIMOS PROJETOS

Montijo
UniBairro

O QUE É?

Projeto de intervenção psicossocial e comunitária implementado nos Bairros da Calçada, Barrosa e Serrano, ao abrigo do Programa Escolhas e do Alto Comissariado para as Migrações (ACM), tendo como objetivo a promoção do desenvolvimento comunitário e qualidade de vida das crianças e jovens residentes, particularmente as provenientes de contextos em situação de maior vulnerabilidade socioeconómica.

 

O QUE FAZ?

Este projeto pretende implementar um conjunto de 20 atividades que vão ser desenvolvidas na comunidade local por uma equipa pluridisciplinar até ao ano de 2026. Estrutura-se em duas áreas estratégicas de intervenção, as quais correspondem às seguintes medidas:
• Medida I - Educação, Formação e Emprego, contribuir para o sucesso escolar, diminuição do absentismo e abandono escolar; qualificação e formação profissional; promoção do emprego, empregabilidade e empreendedorismo num contexto de transição digital. Atividades: Saber +; Vamos conversar; Rádio do Bairro; Oficina das Profissões; ConTICo; Energia em Movimento; Brigada Ambiental do Montijo; Experiência Vocacional; Formação Profissional; Oficina Artística.
• Medida II - Dinamização Comunitária e Cidadania – contribuir para uma maior consciencialização dos direitos e deveres cívicos e comunitários, promoção das artes, do desporto, da cultura, da saúde, da educação não formal participação cidadã, formal e informal, com impacto no relacionamento interpessoal e intercultural, no bem-estar e na gestão do talento, bem como para o desenvolvimento do pensamento crítico e criativo. Atividades: Os Mestres da Culinária; Drama em Cena; Escola da Interculturalidade Global; Clube de Fotografia; Clube Cinema e Vídeo; Orquestra Nova Terra; Clube de Jogos; Oficina das Profissões; Eu na Comunidade.

 

A QUEM SE DESTINA? 

Crianças e Jovens entre os 6 e os 18 anos – Bairro da Calçada, Bairro da Barrosa e Bairro Serrano. Participantes diretos e participantes indiretos.

 

QUAIS OS RESULTADOS ATINGIDOS/PREVISTOS?

• Mudança de atitude e comportamentos perante a escola, melhoria de atitudes e comportamentos em relação à discriminação e desconstrução de preconceitos e estereótipos;
• Contribuir para a melhoria da qualidade de vida das crianças e jovens dos Bairro Calçada, Barrosa e Serrano, através do envolvimento e participação em atividades de valorização escolar, pessoal e social;
• Redução do absentismo escolar;
• Melhoria dos resultados escolares;
• Corresponsabilização dos pais no projeto educativo dos seus educandos;
• Promoção de competências em TIC;
• Envolvimento de crianças e jovens em atividades de valorização pessoal e social para: Treino de competências de desenvolvimento pessoal e criação de rotinas diárias; Promoção de competências de cidadania; Desenvolvimento de competências artísticas e/ou culturais; Desenvolvimento de sentimentos de pertença e coesão social.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

• Câmara Municipal de Montijo (CMM) – Entidade Promotora;
• Banda Democrática 2 de Janeiro – Entidade com função de Gestora;
• Omnis Factum Associação;
• Companhia Mascarenhas-Martins;
• União de Freguesias do Montijo e Afonsoeiro (UFMA);
• Agrupamento de Escolas do Montijo (AEM);
• Comissão de Proteção de Crianças e Jovens do Montijo (CPCJ);

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Sede do Projeto UNIBAIRRO
Rua da Indústria Corticeira, n.º 54, Rch/esq. 2870 - Montijo
Técnico Responsável: Mariana Carrajola
T: 212317616
E: unibairro.e9g@gmail.com

Montijo
Saúde Global, Saúde Mental

O QUE É?

Este projeto visa promover a saúde e a qualidade de vida das comunidades. Está integrado no Plano de Ação da Operação Integrada Local da União de Freguesias de Pegões e Freguesia de Canha do PRR - Comunidades Desfavorecidas.

 

O QUE FAZ?

A equipa de saúde mental comunitária responde de forma eficaz às necessidades da população, melhorando o acesso e reforçando as respostas de proximidade. A intervenção comunitária proporciona um atendimento especializado e diferenciado centrado no utente, avaliando as necessidades, o diagnóstico, a consulta, a intervenção terapêutica, as visitas domiciliárias e a intervenção de reabilitação. São também trabalhados os seguintes três fatores de risco: sedentarismo, obesidade e a alimentação desequilibrada, promovendo a prática de exercício físico para a promoção da saúde física e mental.
Para combater o isolamento e exclusão social foi criado um serviço regular de proximidade e contacto com as pessoas nesta situação, através da sinalização que é feita por vários parceiros e serviços nas duas freguesias. O serviço pode ser prestado presencialmente ou por telefone através da equipa especializada. Estas situações podem ser apoiadas ou encaminhadas no caso de existir necessidade de intervenção e apoio psicossocial. Realiza ações de promoção da literacia em saúde dirigidas a não nacionais e profissionais de saúde para lidar com a diversidade, com um programa de capacitação e inovação na saúde.

 

A QUEM SE DESTINA? 

Residentes nas Freguesias de Canha e Pegões em situação de maior vulnerabilidade social, pessoas em situação de isolamento social, residentes não nacionais e profissionais de saúde.

 

QUAIS OS RESULTADOS ATINGIDOS/PREVISTOS?

• Promoção da saúde e da qualidade de vida das comunidades;
• Potenciamento de soluções de combate à pobreza e exclusão social;
• Criação de uma equipa de saúde mental de base comunitária;
• Ações de promoção da saúde de resposta às necessidades locais;
• Ações de capacitação em literacia em saúde para profissionais;
• Promoção de iniciativas de prevenção e combate ao isolamento social através do serviço de proximidade;

 

QUAIS AS PARCERIAS?

• Santa Casa da Misericórdia de Canha
• Associação para a Formação Profissional e Desenvolvimento do Montijo
• União de Freguesias de Pegões;
• Junta de Freguesia de Canha;
• ACES Arco Ribeirinho;
• Centro Hospitalar do Barreiro/Montijo.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Divisão de Desenvolvimento Social e Promoção da Saúde
Rua José Joaquim Marques, n.º 124, 2870-348 Montijo
T: 21 231 7616/ 939 309 012
E: ddsps@mun-montijo.pt

VER MAIS
69
MUNICÍPIOS
SAUDÁVEIS
.
Alcochete
.
Alenquer
.
Alfândega da Fé
.
Almada
.
Almodôvar
.
Alvito
.
Amadora
.
Amares
.
Avis
.
Azambuja
.
Barrancos
.
Barreiro
.
Braga
.
Bragança
.
Calheta (Açores)
.
Castro Marim
.
Chamusca
.
Coimbra
.
Cuba
.
Figueira da Foz
.
Golegã
.
Gondomar
.
Grândola
.
Guarda
.
Lagoa (Açores)
.
Lagoa (Algarve)
.
Lisboa
.
Loulé
.
Loures
.
Lourinhã
.
Lousã
.
Maia
.
Matosinhos
.
Miranda do Corvo
.
Monchique
.
Monção
.
Montijo
.
Odemira
.
Odivelas
.
Oeiras
.
Palmela
.
Paredes
.
Penafiel
.
Pombal
.
Ponta Delgada
.
Portimão
.
Porto
.
Porto Santo
.
Póvoa de Lanhoso
.
Ribeira Grande
.
Santo Tirso
.
São Roque do Pico
.
Seixal
.
Serpa
.
Sesimbra
.
Setúbal
.
Soure
.
Tavira
.
Tábua
.
Torres Vedras
.
Valença
.
Valongo
.
Viana do Alentejo
.
Viana do Castelo
.
Vidigueira
.
Vila Franca de Xira
.
Vila Nova de Famalicão
.
Vila Pouca de Aguiar
.
Vila Real
 Um município saudável é 
 inclusivo, sensível e para 
 todos os cidadãos 
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.


^
v
PROJETOS

Percursos de Natureza

 

O QUE É?

O projeto de Serpa consubstanciou-se no estudo de implementação e instalação de uma rede de percursos aquáticos, pedestres, equestres e de BTT no concelho. Criaram-se quatro rotas de BTT; duas rotas pedestres em zona rural; uma rota pedestre no centro urbano; um percurso equestre e um percurso de canoagem.

 

O QUE FAZ?

Pretendeu-se valorizar e potenciar os recursos endógenos e diversificar a oferta turística desta área de cooperação como um todo, apostando num turismo cultural e de interior, promovendo produtos ligados à proteção do ambiente e às potencialidades do interior, valorizando e difundindo o património existente.

 

Percursos

Com 3 propostas distintas, estes percursos levam-no em busca não só dos ecossistemas, mas de uma história de relações entre o Homem e a natureza.


PR1 – SRP – Trilho da Azenha da Ordem
A partir do Largo Catarina Eufémia, seguir para norte e virar pela Rua da Abegoaria que levará para fora do núcleo urbano, passando pelo pavilhão desportivo municipal. Cruzar a circular externa e entrar no caminho de terra em direção ao Guadiana, por entre os campos de cultivo, caminho este que anteriormente utilizado para transporte das farinhas transformadas no moinho da Azenha da Ordem.
Distância: 13kms
Duração: 3h30
Tipo de percurso: circular


PR2 – SRP – Moinhos Velhos do Guadiana – Brinches
O percurso tem início no largo principal (Praça da República), conhecido localmente por Largo do Vale. Com o tema dos Moinhos Velhos do Guadiana este é um percurso fácil que percorre maioritariamente caminhos agrícolas ainda hoje bastante utilizados.
Distância: 9,7kms
Duração: 2h20
Tipo de percurso: circular
Desnível acumulado: + 146 m


PR3 – SRP – Pelos cainhos do contrabando – Vila Verde de Ficalho
Este percurso circular e acessível, leva-o à descoberta da fronteira aqui tão perto, percorrendo os caminhos outrora utilizados pelos contrabandistas. Os antigos moinhos em conjunto com o ecossistema do rio Chança dão a este percurso uma riqueza impar.
Distância: 12,6kms
Duração: 2h50
Tipo de percurso: circular
Desnível acumulado: + 200 m


Percurso Urbano – Das muralhas e casas brancas aos cantes até às tantas – Serpa
Este percurso leva-o à descoberta dos principais pontos de interesse do núcleo amuralhado de Serpa. Terá oportunidade de descobrir o rico património existente no interior e em torno das muralhas. Facilmente se irá aperceber da diversidade de estilos e influências que tornam este património tão rico e este passeio numa experiência a não perder.
Distância: 2,7kms
Tipo de percurso: circular


Centro de BTT

Neste centro de BTT encontra à sua disposição 4 percursos que o transportam para os diferentes ambientes e paisagens existentes no concelho de Serpa. Os percursos criados admitem entre si, várias ligações e combinações, oferecendo assim uma panorâmica de toda a região.


P1 – Verde (Nível de dificuldade: Fácil)
Este percurso explora os caminhos a Oeste da cidade onde os campos de cultivo se erguem nas grandes planícies existentes. Percorrendo estradas de terra batida, no início do percurso avista-se o Rio Guadiana ao fundo do vale. O regresso faz-se com a bonita cidade de Serpa como pano de fundo.


P2 – Azul (Nível de dificuldade: Moderado)
Saindo em direção ao Guadiana este percurso atravessa os campos agrícolas para descer ao fundo do vale até à Azenha da Ordem. Daqui e regressando às planícies, dirige-se à ermida de S. Brás e depois a Santa Iria, onde encontrando os percursos 3 e 4, inicia o regresso à cidade de Serpa.


P3 – Vermelho (Nível de dificuldade: Difícil)
Este longo percurso leva-nos à descoberta das planícies Norte e Este deste território. Começando em conjunto com o percurso 4 separa-se do mesmo após a barragem de Serpa. Passa por A-do-Pinto para depois de se juntar novamente ao referido percurso regressar a Serpa.


P4 – Preto (Nível de dificuldade: Muito Difícil)
Seguindo com o percurso vermelho até à Ribeira de Enxoé, este é um percurso muito longo e difícil que percorre toda a largura deste concelho chegando às serras de Malpique, Adiça e Ficalho.


Canoagem

Percorrer o guadiana ao ritmo das águas, visitando e descobrindo os muitos moinhos existentes nas suas margens é o desafio que aqui deixamos.
Esta secção do Grande Rio do Sul (rio Guadiana) revela-nos uma beleza ímpar, a simplicidade da Natureza em território pouco intervencionado pelo Homem, fazem deste troço uma espécie de regresso às origens, à Natureza no seu estado mais puro.

Percurso Equestre

Na companhia de um dos mais velhos amigos do homem, o cavalo, percorra os caminhos outrora percorridos carregando a mais fina farinha.
Recorrendo às ligações entre a cidade e o rio este percurso caracteriza-se pela sua acessibilidade e formato de 8. Deste modo e estando a secção com alguma complexidade técnica no loop inferior, adapta-se com facilidade a todos os tipos de praticante.

P1
Este percurso é em grande parte comum com o percurso Verde 1 do centro de BTT exceto no loop inferior. Saindo de Serpa dirige-se ao Monte da Lobata onde se inicia o loop que nos leva até ao rio Guadiana e às ruinas da Azenha dos Machadinhos.

 

A QUEM SE DESTINA?

À população em geral

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

A totalidade da comunidade, conforme a tipologia das ações programadas.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal de Serpa, Associações e Clubes de BTT do concelho.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA?

Câmara Municipal de Serpa
Unidade Municipal de Cultura Desporto e Juventude
T: 284 540 124
E: geral@cm-serpa.pt