Coordenação

JOAQUIM CARDADOR DOS SANTOS

Presidente do Conselho de Administração

 

MIRIEME FERREIRA

Coordenadora Técnica

VER MAIS
Ler + Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis
Ler + Coordenação
Ler + Rede de Cidades Saudáveis da OMS

Organograma
Órgão deliberativo, constituído por todos os associados. Integram, atualmente, a mesa da assembleia os municípios de Viana do Castelo, Odivelas e Miranda do Corvo.
Composto por um técnico de cada município associado.
Órgão executivo composto por cinco municípios eleitos pela assembleia intermunicipal. Actualmente composto pelo Seixal, Lisboa, Montijo, Oeiras e Palmela.
Estatutos

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis rege-se pelos estatutos publicados no Diário da República – III Série (N.º 5/98 de 7 de janeiro de 1998). Estes estatutos sofreram alterações em escritura a dezembro de 2015, incluindo a alteração da designação da Associação.

DOWNLOAD DOS ESTATUTOS

Parcerias

Porque trabalhar em rede significa, entre outras coisas, potenciar as parcerias existentes, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis consolida-se no alargado leque de parceiros locais e (...)
VER MAIS
Alguns membros RPCS


VER MAIS



"UMA CIDADE SAUDÁVEL É AQUELA QUE ESTÁ CONTINUAMENTE A CRIAR E A DESENVOLVER OS SEUS AMBIENTES FÍSICO E SOCIAL, E A EXPANDIR OS RECURSOS COMUNITÁRIOS QUE PERMITEM ÀS PESSOAS APOIAREM-SE MUTUAMENTE NAS VÁRIAS DIMENSÕES DA SUA VIDA E NO DESENVOLVIMENTO DO SEU POTENCIAL MÁXIMO."


GOLDSTEIN E KICKBUSCH (1996)

ÚLTIMOS PROJETOS

Avis
Caminhadas

O QUE É?

Caminhar proporciona um convívio saudável entre os participantes, levando-os a conhecer/descobrir as várias localidades do concelho e as suas paisagens. Contribui não só para a promoção de saúde e de estilos de vida saudável como também para a promoção da saúde física e mental.

 

O QUE FAZ?

Realização de 13 caminhadas ao longo do ano, distribuídas pelas várias freguesias, em que se pretende desta forma, valorizar o património natural e histórico do concelho, bem como, o bem-estar físico, social e mental dos participantes.

 

A QUEM SE DESTINA? 

A toda a população.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

Mais saúde, mais convívio, mais e melhor qualidade de vida e cada vez mais participantes.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Associações do Concelho de Avis;
Juntas de Freguesia do Concelho de Avis.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Câmara Municipal de Avis
Divisão de Desenvolvimento Sociocultural e Turismo
T:242 410 088
E: ddsc@cm-avis.pt

 

Avis
Avis+

O QUE É?

É um programa do Município de Avis que pretende ocupar os jovens em atividades de interesse municipal, permitindo-lhes o contacto experimental com a vida profissional, despertando ou aprofundando as suas capacidades cívicas e de participação social, apoiando-os face às dificuldades do momento presente.

 

O QUE FAZ?

A colocação dos jovens no presente programa tem uma duração mínima de um e máxima de seis meses, eventualmente renovável por mais três meses.
Os jovens são ocupados no desenvolvimento de atividades nas seguintes áreas: educação, ciência, animação cultural, património, turismo, desporto, intervenção social, ambiente, proteção civil, apoio a idosos e crianças, manutenção de equipamentos e espaços públicos.
São conferidos os seguintes apoios: bolsa horária de montante a definir anualmente pelo Município e seguro de acidentes pessoais.

 

A QUEM SE DESTINA? 

Destina-se a jovens, residentes no concelho de Avis, à procura do primeiro emprego ou que estejam desempregados, com idades compreendidas entre os 18 e os 40 anos ou, no caso de integrarem famílias monoparentais ou serem portadores de deficiência, até aos 45 anos, inclusive.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

Em 2018 participaram 20 jovens.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal de Avis

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Câmara Municipal de Avis
Divisão de Desenvolvimento Sociocultural e Turismo
T:242 410 088
E: ddsc@cm-avis.pt | angela.marques@cm-avis.pt

 

VER MAIS
57
MUNICÍPIOS
SAUDÁVEIS
.
Alfândega da Fé
.
Almada
.
Almodôvar
.
Alvito
.
Amadora
.
Amares
.
Avis
.
Azambuja
.
Barrancos
.
Barreiro
.
Beja
.
Braga
.
Bragança
.
Castro Marim
.
Coimbra
.
Cuba
.
Figueira da Foz
.
Golegã
.
Gondomar
.
Guarda
.
Lagoa (Açores)
.
Lagoa (Algarve)
.
Lisboa
.
Loulé
.
Loures
.
Lourinhã
.
Lousã
.
Maia
.
Matosinhos
.
Miranda do Corvo
.
Monchique
.
Monção
.
Montijo
.
Odemira
.
Odivelas
.
Oeiras
.
Palmela
.
Ponta Delgada
.
Portimão
.
Porto
.
Porto Santo
.
Póvoa de Lanhoso
.
Ribeira Grande
.
Santo Tirso
.
Seixal
.
Serpa
.
Sesimbra
.
Setúbal
.
Soure
.
Tábua
.
Torres Vedras
.
Valongo
.
Viana do Alentejo
.
Viana do Castelo
.
Vidigueira
.
Vila Franca de Xira
.
Vila Real
 Um município saudável é 
 inclusivo, sensível e para 
 todos os cidadãos 
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.


^
v
PROJETOS

Projecto do Regulamento Interno de Prevenção e Controlo do Consumo Nocivo do Álcool e Outras Substâncias Psicoactivas

 

O QUE É? 

Um instrumento de política global de sensibilização, prevenção e reabilitação do consumo nocivo de álcool e outras substâncias psicoactivas, que estabelece as normas para os ambientes laborais da responsabilidade do Município de Lisboa, cuja implementação se iniciou em Setembro de 2017.

 

O QUE FAZ? 

a) Informa e sensibiliza todos os trabalhadores sobre esta norma e as consequências do consumo nocivo destas substâncias
b) Rastreia, através de sorteio, os trabalhadores que desempenhem funções de risco para a sua integridade física e de terceiros, realizando testes de alcoolémia com aparelhos de medição do teor alcoólico no ar expirado e identificando a presença de metabolitos de outras substâncias psicoactivas por meio de kit rápido de análise da saliva (a iniciar em Janeiro de 2018).
c) Promove o acompanhamento dos trabalhadores.
d) Monitoriza e avalia a aplicação do Regulamento.
e) Estuda e uniformiza procedimentos de actuação
f) Actualiza a informação disponível.

 

A QUEM SE DESTINA? 

A todos os trabalhadores da Câmara Municipal de Lisboa (a 31 de Dezembro de 2017 eram 8023 trabalhadores)

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

Foram realizadas:
- 6 acções de formação de curta duração para dirigentes, chefias intermédias e técnicos do DSHS, num total de 149 participantes
- 144 acções de sensibilização on job, num total de 2014 pessoas

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal de Lisboa, SICAD.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Câmara Municipal de Lisboa

T: 218 170 488
E: emilia.ruivo@cm-lisboa.pt