Coordenação

JOAQUIM CARDADOR DOS SANTOS

Presidente do Conselho de Administração

 

MIRIEME FERREIRA

Coordenadora Técnica

VER MAIS
Ler + Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis
Ler + Coordenação
Ler + Rede de Cidades Saudáveis da OMS

Organograma
Órgão deliberativo, constituído por todos os associados. Integram, atualmente, a mesa da assembleia os municípios de Viana do Castelo, Odivelas e Miranda do Corvo.
Composto por um técnico de cada município associado.
Órgão executivo composto por cinco municípios eleitos pela assembleia intermunicipal. Actualmente composto pelo Seixal, Lisboa, Montijo, Oeiras e Palmela.
Estatutos

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis rege-se pelos estatutos publicados no Diário da República – III Série (N.º 5/98 de 7 de janeiro de 1998). Estes estatutos sofreram alterações em escritura a dezembro de 2015, incluindo a alteração da designação da Associação.

DOWNLOAD DOS ESTATUTOS

Parcerias

Porque trabalhar em rede significa, entre outras coisas, potenciar as parcerias existentes, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis consolida-se no alargado leque de parceiros locais e (...)
VER MAIS
Alguns membros RPCS


VER MAIS



"UMA CIDADE SAUDÁVEL É AQUELA QUE ESTÁ CONTINUAMENTE A CRIAR E A DESENVOLVER OS SEUS AMBIENTES FÍSICO E SOCIAL, E A EXPANDIR OS RECURSOS COMUNITÁRIOS QUE PERMITEM ÀS PESSOAS APOIAREM-SE MUTUAMENTE NAS VÁRIAS DIMENSÕES DA SUA VIDA E NO DESENVOLVIMENTO DO SEU POTENCIAL MÁXIMO."


GOLDSTEIN E KICKBUSCH (1996)

ÚLTIMOS PROJETOS

Avis
Caminhadas

O QUE É?

Caminhar proporciona um convívio saudável entre os participantes, levando-os a conhecer/descobrir as várias localidades do concelho e as suas paisagens. Contribui não só para a promoção de saúde e de estilos de vida saudável como também para a promoção da saúde física e mental.

 

O QUE FAZ?

Realização de 13 caminhadas ao longo do ano, distribuídas pelas várias freguesias, em que se pretende desta forma, valorizar o património natural e histórico do concelho, bem como, o bem-estar físico, social e mental dos participantes.

 

A QUEM SE DESTINA? 

A toda a população.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

Mais saúde, mais convívio, mais e melhor qualidade de vida e cada vez mais participantes.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Associações do Concelho de Avis;
Juntas de Freguesia do Concelho de Avis.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Câmara Municipal de Avis
Divisão de Desenvolvimento Sociocultural e Turismo
T:242 410 088
E: ddsc@cm-avis.pt

 

Avis
Avis+

O QUE É?

É um programa do Município de Avis que pretende ocupar os jovens em atividades de interesse municipal, permitindo-lhes o contacto experimental com a vida profissional, despertando ou aprofundando as suas capacidades cívicas e de participação social, apoiando-os face às dificuldades do momento presente.

 

O QUE FAZ?

A colocação dos jovens no presente programa tem uma duração mínima de um e máxima de seis meses, eventualmente renovável por mais três meses.
Os jovens são ocupados no desenvolvimento de atividades nas seguintes áreas: educação, ciência, animação cultural, património, turismo, desporto, intervenção social, ambiente, proteção civil, apoio a idosos e crianças, manutenção de equipamentos e espaços públicos.
São conferidos os seguintes apoios: bolsa horária de montante a definir anualmente pelo Município e seguro de acidentes pessoais.

 

A QUEM SE DESTINA? 

Destina-se a jovens, residentes no concelho de Avis, à procura do primeiro emprego ou que estejam desempregados, com idades compreendidas entre os 18 e os 40 anos ou, no caso de integrarem famílias monoparentais ou serem portadores de deficiência, até aos 45 anos, inclusive.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

Em 2018 participaram 20 jovens.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal de Avis

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Câmara Municipal de Avis
Divisão de Desenvolvimento Sociocultural e Turismo
T:242 410 088
E: ddsc@cm-avis.pt | angela.marques@cm-avis.pt

 

VER MAIS
57
MUNICÍPIOS
SAUDÁVEIS
.
Alfândega da Fé
.
Almada
.
Almodôvar
.
Alvito
.
Amadora
.
Amares
.
Avis
.
Azambuja
.
Barrancos
.
Barreiro
.
Beja
.
Braga
.
Bragança
.
Castro Marim
.
Coimbra
.
Cuba
.
Figueira da Foz
.
Golegã
.
Gondomar
.
Guarda
.
Lagoa (Açores)
.
Lagoa (Algarve)
.
Lisboa
.
Loulé
.
Loures
.
Lourinhã
.
Lousã
.
Maia
.
Matosinhos
.
Miranda do Corvo
.
Monchique
.
Monção
.
Montijo
.
Odemira
.
Odivelas
.
Oeiras
.
Palmela
.
Ponta Delgada
.
Portimão
.
Porto
.
Porto Santo
.
Póvoa de Lanhoso
.
Ribeira Grande
.
Santo Tirso
.
Seixal
.
Serpa
.
Sesimbra
.
Setúbal
.
Soure
.
Tábua
.
Torres Vedras
.
Valongo
.
Viana do Alentejo
.
Viana do Castelo
.
Vidigueira
.
Vila Franca de Xira
.
Vila Real
 Um município saudável é 
 inclusivo, sensível e para 
 todos os cidadãos 
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.


^
v
PROJETOS

Programa de Apoio à Natação Curricular para as Escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico (CEB)

 

O QUE É?

O Programa de Apoio à Natação Curricular para as Escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico (CEB) tem como principal objetivo proporcionar a todas as crianças das escolas do 1.º ciclo do ensino básico em Lisboa a possibilidade de terem acesso a aulas de natação no âmbito curricular.

 

A Educação Física contribui para a aquisição de capacidades, habilidades, competências, saberes, atitudes e valores, sendo um fator determinante para o futuro das crianças, ao potenciar benefícios propedêuticos e para o resto da vida, resultando numa cultura educacional (adoção de estilos de vida ativos e saudáveis e diminuição de comportamentos de risco).

 

A Educação Física, onde se inclui a natação, é uma área disciplinar de frequência obrigatória (DL n.º139/2012 de 5 de julho, alterado pelo DL nº91/2013 de 10 de julho). Não obstante, tem vindo a ser cada vez mais notório o desinvestimento na área da Expressão de Educação Físico Motora Curricular, desde os primeiros ciclos de ensino. Assim, é com o intuito de suprir esta lacuna educativa que este Programa assume um papel de destaque.

 

Neste Programa, todos os alunos beneficiam de igualdade de oportunidades de aprendizagem e prática da atividade físico motora, independentemente das suas características pessoais, sociais ou económicas, através de um ensino individualizado e diferenciado, contribuindo, assim, para o desenvolvimento holístico da nossa futura sociedade civil.

 

Este programa é totalmente gratuito, quer para os alunos, quer para os Estabelecimentos de Ensino, e resulta de uma parceria estabelecida entre a Câmara Municipal de Lisboa e os Agrupamentos das Escolas públicas da cidade.

 

No Programa de Apoio à Natação Curricular do 1º Ciclo, damos a oportunidade de cooperação, comunicação e interdisciplinaridade, através da promoção da atividade física de forma regular e sistémica. Exercemos o real serviço público, contribuindo (a curto e a longo prazo) para o desenvolvimento multilateral e bem-estar físico e psíquico destas crianças, sem exceção, contribuindo para a construção de uma sociedade mais capaz, mais saudável, mais feliz.

 

 

O QUE FAZ?

Ao nível da coadjuvação da atividade letiva, o Programa desenvolve-se em três eixos:
(1) Ensino Regular - 2 Técnicos de Natação por turma;
(2) Unidades de Apoio Especializado (UAE) - Apoio Individual prestado por Técnicos Especializados na área da deficiência e do desporto adaptado;
(3) Eixo de ligação entre o Ensino Regular e as UAE - destinado aos alunos que apresentam dificuldades motoras, psicomotoras, comportamentais, emocionais e/ou sociais, com repercussões em termos do processo ensino-aprendizagem, mas que apresentam condições para estarem integrados na turma. Estes alunos são também apoiados, de forma individual, no contexto da sua turma, por Técnicos Especializados. Trabalha-se assim, no sentido do crescimento individual de cada aluno, através da diferenciação pedagógica, promovendo a real inclusão.

Este trabalho desenvolve-se do 1º ao 4º ano de escolaridade em módulos de 12 aulas anuais (no eixo 1 e 3) e 10 aulas anuais (eixo 2). Ao longo do ano letivo, são promovidas convívios desportivos, realizados no término de cada turno das 12 aulas, destinados a alunos e nos quais se pretende promover o envolvimento da comunidade escolar e famílias.

Relativamente à componente letiva, desenvolve-se um trabalho de Supervisão Pedagógica, realizado por técnicos especializados, promovendo a formação e a melhoria contínua de todos os agentes envolvidos.

Paralelamente, é promovido um ciclo de Formação destinado a todos os agentes envolvidos (Professores de Educação Física/Técnicos de Natação, Professores das Turmas participantes no Programa, Auxiliares de Educação, Comunidade Educativa), com temáticas nas áreas da educação, saúde e desporto.

 

A QUEM SE DESTINA?

O Programa destina-se a todos os alunos das Escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico da rede pública da cidade de Lisboa.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

Desde o primeiro ano até ao momento, a taxa de participação dos alunos no programa, teve um incremento de 5% para 78%, o que representa um universo de 11.869 alunos.

Ao nível do universo de escolas possíveis de participar, abrangemos 95% das escolas do 1º ciclo da rede pública da cidade de Lisboa, perfazendo um total de 80 estabelecimentos de ensino.

Ao nível das aquisições pedagógicas, os resultados obtidos até à data têm demonstrado o sucesso na aquisição das competências; em 2014/15, verificou-se que 56% dos alunos do 4º ano de escolaridade, atingiram os objetivos pedagógicos propostos pelo programa, ou seja, no final do ciclo de aprendizagem de 4 anos, mais de metade das crianças podem afirmar "Já sei nadar".

Saber nadar constitui uma das principais ferramentas para a redução de situações de risco de saúde pública, como é o caso do afogamento infantil. Considerando a extensão costeira de um país como Portugal, este Programa constitui um eixo promotor da saúde infantil, sendo imperativo que se trabalhe e se continuem a potenciar os resultados atingidos.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

O Programa decorre nas Piscinas Municipais sob gestão direta da CML ou sob gestão delegada nas Juntas de Freguesia de acordo com a reorganização administrativa de Lisboa, nos Clubes no âmbito de Contratos-Programa de Desenvolvimento Desportivo (Clube Atlético de Portugal, Ginásio Clube Português, Clube Oriental de Lisboa) e ainda em Piscinas Municipais com gestão delegada em clubes (Associação C.D.C. Estrelas S. João de Brito, Go Fit e Supera)  e  Piscinas de Clubes privados (Sporting Clube de Portugal, Clube VII e Clube Nacional de Natação) por via também de Contratos-Programa de Desenvolvimento Desportivo celebrados com o Município. Num total de 16 piscinas da cidade de Lisboa.

Na vertente do Programa para as UAE e do regime inclusivo, foram igualmente estabelecidos Contratos-Programa com Associações da área da deficiência (Associação de Paralisia Cerebral de Lisboa, Associação de Atividade Motora Adaptada, Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados, CRL).

No que respeita à Formação, foi estabelecido um Contrato-Programa com a Sociedade Portuguesa de Educação Física (SPEF).

A última parceria estabeleceu-se com a Comissão Nacional de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ), dado o contexto em que o Programa se desenvolve e a competência que a CML, enquanto instituição governamental, tem em matéria de infância e juventude, tendo vindo a revelar-se bastante positiva na promoção dos direitos e proteção das crianças.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA?

Câmara Municipal de Lisboa
Departamento da Atividade Física e do Desporto
T: 213 588 586
E: dmed.dafd@cm-lisboa.pt
E: margarida.reis@cm-lisboa.pt (Coordenadora do Programa | Margarida Reis)