Coordenação

JOAQUIM CARDADOR DOS SANTOS

Presidente do Conselho de Administração

 

MIRIEME FERREIRA

Coordenadora Técnica

VER MAIS
Ler + Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis
Ler + Coordenação
Ler + Rede de Cidades Saudáveis da OMS

Organograma
Órgão deliberativo, constituído por todos os associados. Integram, atualmente, a mesa da assembleia os municípios de Viana do Castelo, Odivelas e Miranda do Corvo.
Composto por um técnico de cada município associado.
Órgão executivo composto por cinco municípios eleitos pela assembleia intermunicipal. Actualmente composto pelo Seixal, Lisboa, Montijo, Oeiras e Palmela.
Estatutos

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis rege-se pelos estatutos publicados no Diário da República – III Série (N.º 5/98 de 7 de janeiro de 1998). Estes estatutos sofreram alterações em escritura a dezembro de 2015, incluindo a alteração da designação da Associação.

DOWNLOAD DOS ESTATUTOS

Parcerias

Porque trabalhar em rede significa, entre outras coisas, potenciar as parcerias existentes, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis consolida-se no alargado leque de parceiros locais e (...)
VER MAIS
Alguns membros RPCS


VER MAIS



"UMA CIDADE SAUDÁVEL É AQUELA QUE ESTÁ CONTINUAMENTE A CRIAR E A DESENVOLVER OS SEUS AMBIENTES FÍSICO E SOCIAL, E A EXPANDIR OS RECURSOS COMUNITÁRIOS QUE PERMITEM ÀS PESSOAS APOIAREM-SE MUTUAMENTE NAS VÁRIAS DIMENSÕES DA SUA VIDA E NO DESENVOLVIMENTO DO SEU POTENCIAL MÁXIMO."


GOLDSTEIN E KICKBUSCH (1996)

ÚLTIMOS PROJETOS

Lagoa (Algarve)
Green Cork

O QUE É?

Programa de reciclagem de resíduos de rolhas de cortiça.

 

O QUE FAZ?

O desenvolvimento deste projeto une a reciclagem à conservação da natureza, possibilitando que as rolhas de cortiça sejam recicladas e o valor dessa cortiça seja aplicado na reflorestação de espécies originais da flora Portuguesa através do projeto Floresta Comum.

 

A QUEM SE DESTINA? 

Escolas/IPSS´s;

População;

Hotelaria e Restauração

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

O Município de Lagoa no âmbito deste projeto já contribuiu com a entrega de (2527kg) duas toneladas de resíduos de rolhas de cortiça junto do parceiro Amorim Isolamentos em Silves.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal de Lagoa (Algarve), Quercus, Amorim Isolamentos, S.A., Agrupamentos de Escolas da Rede Pública, Rede Privada (Nobel Internacional School do Algarve), IPP´s e Juntas de Freguesia do Concelho de Lagoa.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Câmara Municipal de Lagoa (Algarve)

E: paulo.gomes@cm-lagoa.pt (Paulo Gomes)

Lagoa (Algarve)
Prevenção e Intervenção do Consumo de Substâncias Psicoativas nos Locais de Trabalho

O QUE É?

O consumo de substâncias psicoativas, embora a grande maioria se verifique fora do meio laboral, tem efeitos negativos na saúde e pode refletir-se no desempenho profissional do trabalhador, ocasionando problemas na sua segurança e de terceiros e na produtividade da entidade empregadora.
Para fomentar a segurança e saúde no local de trabalho, o serviço Higiene e Segurança do Trabalho do Município está a promover o presente projeto que envolve todos os elementos da organização (executivo, chefias e trabalhadores).

 

O QUE FAZ?

O projeto inclui as seguintes fases promovidas pela ARS do Algarve:
1.ª fase – Ação Formativa a Chefias, com duração de 3,5 horas, dirigida a chefias (Executivo, Chefes de Divisão, Dirigentes, Coordenadores e Encarregados) e visa consciencializar os participantes para a deteção de comportamentos;
2.ª fase – Ações de Sensibilização, com duração de 3,5 horas, dirigidas a todos os trabalhadores do Município (em grupos 25 pessoas) e visa sensibilizar os participantes sobre o consumo de álcool e o seu impacto na vida profissional e pessoal;
3.ª Fase – Treino de Competências, com duração de 1,5 horas, dirigido a grupos mais específicos (máximo 12 pessoas) e visa desenvolver as aptidões e as capacidades individuais, nomeadamente ao nível de reforço da autoestima, tomada de decisões, gestão de conflitos, etc.

 

A QUEM SE DESTINA? 

Executivo, chefias e trabalhadores do Município

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

O projeto iniciou no dia 1 de outubro de 2019 e está previsto terminar em junho de 2020:
Chefias sensibilizadas: 87%
Trabalhadores sensibilizados: 40%

Os resultados são muito positivos.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal de Lagoa (Algarve). ARS do Algarve.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA? 

Câmara Municipal de Lagoa (Algarve)

Dr.ª Ana Filipa Amaro Correia – Técnica Superior de Segurança no Trabalho

VER MAIS
57
MUNICÍPIOS
SAUDÁVEIS
.
Alfândega da Fé
.
Almada
.
Almodôvar
.
Alvito
.
Amadora
.
Amares
.
Avis
.
Azambuja
.
Barrancos
.
Barreiro
.
Beja
.
Braga
.
Bragança
.
Castro Marim
.
Coimbra
.
Cuba
.
Figueira da Foz
.
Golegã
.
Gondomar
.
Guarda
.
Lagoa (Açores)
.
Lagoa (Algarve)
.
Lisboa
.
Loulé
.
Loures
.
Lourinhã
.
Lousã
.
Maia
.
Matosinhos
.
Miranda do Corvo
.
Monchique
.
Monção
.
Montijo
.
Odemira
.
Odivelas
.
Oeiras
.
Palmela
.
Ponta Delgada
.
Portimão
.
Porto
.
Porto Santo
.
Póvoa de Lanhoso
.
Ribeira Grande
.
Santo Tirso
.
Seixal
.
Serpa
.
Sesimbra
.
Setúbal
.
Soure
.
Tábua
.
Torres Vedras
.
Valongo
.
Viana do Alentejo
.
Viana do Castelo
.
Vidigueira
.
Vila Franca de Xira
.
Vila Real
 Um município saudável é 
 inclusivo, sensível e para 
 todos os cidadãos 
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.


^
v
PROJETOS

Serviço de Transporte Municipal

 

O que é?

Serviço que pretende garantir a igualdade de acesso aos cuidados de saúde aos munícipes que, encontrando-se em situação de carência económica e não dispondo de transporte próprio, tenham de se deslocar à unidade de saúde mais próxima da sua residência para consultas médicas e /ou serviços de enfermagem previamente marcados.

 

O que faz?

Assegura o transporte individual ou em pequenos grupos a utentes que tenham consulta médica ou serviço de enfermagem previamente marcado na unidade de saúde da sua área de residência; não disponham de transporte próprio; se encontrem em situação de carência económica devidamente comprovada e residam em localidade não servida por carreira de transporte público até à localidade da unidade de saúde da sua área de residência ou:

 

- que seja apenas servida por transporte em períodos letivos; não tenha horários compatíveis com os das unidades de saúde ou o utente tenha doença mental ou seja portador de deficiência mental e/ ou física que o impossibilite de utilizar estes transportes.

 

A quem se destina?

Munícipes em situação de carência económica, que não disponham de transporte próprio e tenham de se deslocar à unidade de saúde mais próxima da sua residência para consultas médicas e /ou serviços de enfermagem previamente marcados.

 

Que resultados foram atingidos?

O serviço existe desde 1999, no entanto foi reorganizado em 2011. Conta atualmente com cerca de 100 utentes, na sua maioria utentes das unidades de saúde do sul do município. Por ano, são realizados pelas Delegações da Cruz Vermelha Portuguesa cerca de 350 serviços de transporte.

 

Quais as parcerias?

Administração Regional de Saúde do Centro, IP; juntas de freguesia da área do município; Delegações de Borda do Campo, Carvalhais de Lavos, Figueira da Foz e Maiorca da Cruz Vermelha Portuguesa.

 

Quais os contactos de referência?

Câmara Municipal da Figueira da Foz

Divisão de Educação e Assuntos Sociais

T: 233 401 863  

E: sandra.lopes@cm-figfoz.pt