Coordenação

 

JOAQUIM CARDADOR DOS SANTOS

Presidente do Conselho de Administração

 

 ----------------------------------------------

 

MIRIEME FERREIRA

Coordenadora Técnica

VER MAIS
Ler + Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis
Ler + Coordenação
Ler + Rede de Cidades Saudáveis da OMS

Organograma
Órgão deliberativo, constituído por todos os associados. Integram, atualmente, a mesa da assembleia os municípios de Viana do Castelo, Odivelas e Miranda do Corvo.
Composto por um técnico de cada município associado.
Órgão executivo composto por cinco municípios eleitos pela assembleia intermunicipal. Actualmente composto pelo Seixal, Lisboa, Montijo, Oeiras e Palmela.
Estatutos

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis rege-se pelos estatutos publicados no Diário da República – III Série (N.º 5/98 de 7 de janeiro de 1998). Estes estatutos sofreram uma modificação no artigo 3 e no n.º1 do artigo 19, aprovados em Assembleia Intermunicipal, a 9 de maio de 2011.

DOWNLOAD DOS ESTATUTOS

Parcerias

Porque trabalhar em rede significa, entre outras coisas, potenciar as parcerias existentes, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis consolida-se no alargado leque de parceiros locais e (...)
VER MAIS
Alguns membros RPCS


VER MAIS



"UMA CIDADE SAUDÁVEL É AQUELA QUE ESTÁ CONTINUAMENTE A CRIAR E A DESENVOLVER OS SEUS AMBIENTES FÍSICO E SOCIAL, E A EXPANDIR OS RECURSOS COMUNITÁRIOS QUE PERMITEM ÀS PESSOAS APOIAREM-SE MUTUAMENTE NAS VÁRIAS DIMENSÕES DA SUA VIDA E NO DESENVOLVIMENTO DO SEU POTENCIAL MÁXIMO."


GOLDSTEIN E KICKBUSCH (1996)

ÚLTIMOS PROJETOS

Loures
Parques C'Vida

O que é?

A ação Parques C'Vida faz a junção das atividades que todos os serviços municipais pretendem desenvolver nos 4 grandes parques do concelho, apresentando-as numa agenda única, bimensal ao dispor da população. Todas as atividades são de participação gratuita.

 

O que faz?

A utilização e usufruto de espaços e parques verdes proporcionam o acesso e a escolha de um conjunto de diversas práticas saudáveis, em que se incluem o convívio, os passeios, caminhadas, corridas ou a prática individual e/ou coletiva de diferentes modalidades desportivas e a educação ambiental.

 

A quem se destina?

A existência destes espaços é só por si relevante, para possibilitar aos cidadãos o usufruto de zonas que permitam, de forma gratuita e universal, o acesso a momentos de atividade física e de convívio, tão importantes para a sociabilidade e o bem-estar físico e mental.

 

Que resultados foram atingidos?

Desde 2015 que os parques têm atividades regulares de fim de semana, com diversos
objetivos, entre eles, o da educação e sensibilização ambiental, desportivas, culturais, etc. Apresenta-se o n.º de atividades por parque:

 

N.º de atividades

2015

2016

Parque Urbano de Santa Iria de

Azóia

120

114

Quinta dos Remédios

-

65

Parque Municipal Cabeço de Montachique

6

24

Parque Adão Barata

74

80

 

Quais as parcerias?

Câmara Municipal de Loures e outras, a saber:
No Parque Municipal do Cabeço de Montachique com a AZIMUTE RADICAL, associação que dinamiza o parque com: arborismo, paintball, orientação, festas de aniversário, slide.
No Parque Urbano de Santa Iria com: MYdinamic, associação que dinamiza a Escola de Trânsito e com a PlayBus, empresa que realiza atividades gratuitas com insuflávei.
Quinta dos Remédios – com o Instituto Superior Técnico, entidade propriedade do terreno que acordou com o Município a cedência pública do espaço para usufruto da população enquanto parque e zona de lazer.
Parque Adão Barata – com a MYdinamic, associação que dinamiza o parque com insufláveis, bicicletas e carrinhos a pedais.

 

Quais os contactos de referência?

Câmara Municipal de Loures
Departamento de Ambiente
Unidade de Sustentabilidade Ambiental
T: 211 150 100
E: usa@cm-loures.pt

Loures
Galeria de Arte Pública da Quinta do Mocho

O que é?

Criação de Galeria de arte Púbica na urbanização municipal através da pintura de (neste momento) 68 empenas de prédios.

 

O que faz?

Criou um polo de atração à Quinta do Mocho, permitindo destruir mitos sobre o bairro e os seus moradores.

 

A quem se destina?

À população em geral. A Galeria tem trazido ao Bairro e ao concelho de Loures milhares de turistas, alguns inclusive estrangeiros que procuram o que de melhor se faz no mundo em termos de arte urbana.

 

Que resultados foram atingidos?

Desconstrução do estigma sobre o bairro, mostrando as verdadeiras características dos habitantes, depuradas da imagem que foi criada quer pela comunicação social, quer por anos de incúria e desleixo da autarquia.

 

Quais as parcerias?

Câmara Municipal de Loures e associações locais.

 

Quais os contactos de referência?

Câmara Municipal de Loures
Departamento de Coesão Social e Habitação
Unidade de Igualdade e Cidadania
T.: 211 150 100
E: uic@cm-loures.pt

VER MAIS
47
MUNICÍPIOS
SAUDÁVEIS
.
Alfândega da Fé
.
Almada
.
Almodôvar
.
Alvito
.
Amadora
.
Azambuja
.
Barrancos
.
Barreiro
.
Beja
.
Braga
.
Bragança
.
Castro Marim
.
Figueira da Foz
.
Golegã
.
Gondomar
.
Guarda
.
Lagoa (Açores)
.
Lagoa (Algarve)
.
Lisboa
.
Loulé
.
Loures
.
Lourinhã
.
Lousã
.
Matosinhos
.
Miranda do Corvo
.
Montijo
.
Odemira
.
Odivelas
.
Oeiras
.
Palmela
.
Ponta Delgada
.
Portimão
.
Porto Santo
.
Ribeira Grande
.
Seixal
.
Serpa
.
Sesimbra
.
Setúbal
.
Soure
.
Tábua
.
Torres Vedras
.
Valongo
.
Viana do Alentejo
.
Viana do Castelo
.
Vidigueira
.
Vila Franca de Xira
.
Vila Real
 Um município saudável é 
 inclusivo, sensível e para 
 todos os cidadãos 
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.


^
v
PROJETOS

Projeto Saúde Sénior – Prevenção e Controle da Diabetes

 

O que é?

Projeto piloto de promoção da saúde da população sénior apoiada por instituições privadas de solidariedade social, com o envolvimento de diferentes parceiros locais, contribuindo assim para a prevenção e o controlo da Diabetes, bem como de diversas outras doenças que apresentam especial prevalência nesta faixa etária. Conjuga a intervenção com a construção e experimentação de um modelo de intervenção comunitária em saúde - integrada, interinstitucional e multidisciplinar – incentivando a sustentabilidade futura da intervenção.

 

O que faz?

- Introdução de alterações nos horários das refeições e nas ementas, por cada instituição, de acordo com as orientações da equipa técnica, proporcionando uma alimentação completa, variada e fracionada.
- Aconselhamento dos utentes de Centro de Dia e de SAD, para introdução de alterações nos horários das refeições e nas ementas, no seu domicílio.
- Realização de exercício físico regular, com duas sessões semanais de exercício físico/atividade física, em cada instituição, sendo uma sessão orientada por professor de educação física, com a presença de um colaborador da instituição, que replicará os conteúdos numa segunda sessão semanal.
- Monitorização da evolução ao longo do Projeto, com avaliação dos utentes - inicial, intermédia e final - relativamente a parâmetros clínicos e funcionais.

 

A quem se destina?

População sénior apoiada por instituições privadas de solidariedade social.

 

Que resultados foram atingidos?

Estando o projeto em implementação, pretende-se:
- Adequar os horários das refeições e as ementas às necessidades energéticas e nutricionais dos utentes, quer nas IPSS´s, quer no domicílio, proporcionando uma alimentação completa, variada e fracionada;
- Manter ou melhorar o grau de autonomia do utente, nas atividades de vida diária e na marcha, bem como manter ou melhorar o grau de bem-estar psicológico do utente;
- Assegurar a sustentabilidade futura da intervenção em cada instituição parceira.

 

Quais as parcerias?

Câmara Municipal de Figueira da Foz, Unidade Coordenadora Funcional da Diabetes (UCFD) - Pólo Figueira da Foz (integra as Unidades de Saúde da Figueira da Foz do ACES-Baixo Mondego e o Hospital Distrital da Figueira da Foz), Rede Interinstitucional de Animação para Idosos da Zona Sul da Figueira da Foz (integra Conselho de Moradores da Borda do Campo, Centro Social de Carvalhais de Lavos, Centro Social Paroquial de Lavos, Centro Social Santus Petrus, Centro Social Paroquial do Paião, Centro Social da Cova e Gala, Casa do Povo da Marinha das Ondas, Centro Paroquial de Solidariedade Social do Alqueidão, Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra.

 

Quais os contactos de referência?

Câmara Municipal de Figueira da Foz
Figueira Cidade Saudável – Programa Municipal
Edifício Paço de Tavarede
Largo do Paço, n.º 2 - Tavarede
3080-612 Figueira da Foz


T: 233 401 860
E: figueira.cidade.saudavel@cm-figfoz.pt