Coordenação

JOAQUIM CARDADOR DOS SANTOS

Presidente do Conselho de Administração

 

MIRIEME FERREIRA

Coordenadora Técnica

VER MAIS
Ler + Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis
Ler + Coordenação
Ler + Rede de Cidades Saudáveis da OMS

Organograma
Órgão deliberativo, constituído por todos os associados. Integram, atualmente, a mesa da assembleia os municípios de Viana do Castelo, Odivelas e Miranda do Corvo.
Composto por um técnico de cada município associado.
Órgão executivo composto por cinco municípios eleitos pela assembleia intermunicipal. Actualmente composto pelo Seixal, Lisboa, Montijo, Oeiras e Palmela.
Estatutos

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis rege-se pelos estatutos publicados no Diário da República – III Série (N.º 5/98 de 7 de janeiro de 1998). Estes estatutos sofreram alterações em escritura a dezembro de 2015, incluindo a alteração da designação da Associação.

DOWNLOAD DOS ESTATUTOS

Parcerias

Porque trabalhar em rede significa, entre outras coisas, potenciar as parcerias existentes, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis consolida-se no alargado leque de parceiros locais e (...)
VER MAIS
Alguns membros RPCS


VER MAIS



"UMA CIDADE SAUDÁVEL É AQUELA QUE ESTÁ CONTINUAMENTE A CRIAR E A DESENVOLVER OS SEUS AMBIENTES FÍSICO E SOCIAL, E A EXPANDIR OS RECURSOS COMUNITÁRIOS QUE PERMITEM ÀS PESSOAS APOIAREM-SE MUTUAMENTE NAS VÁRIAS DIMENSÕES DA SUA VIDA E NO DESENVOLVIMENTO DO SEU POTENCIAL MÁXIMO."


GOLDSTEIN E KICKBUSCH (1996)

ÚLTIMOS PROJETOS

Odivelas
Projeto de Intervenção no Pé Diabético – Prevenção e Controlo da Diabetes

O QUE É?

Projeto de Intervenção no Pé Diabético.

 

O QUE FAZ?

Realiza o atendimento especializado em Pé Diabético, incluindo rastreios, tratamentos de quiropodia, compensação de deformações, construção de suportes plantares, tratamento de lesões e otimização de terapêutica.

 

A QUEM SE DESTINA?

Utentes com Diabetes dos Centros de Dia e Lares da Rede Pública do Concelho de Odivelas.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal de Odivelas, Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

Foram efetuados 123 atendimentos a utentes com risco elevado/moderado de desenvolver pé-diabético. 90 utentes rastreados; 71 utentes com tratamento especializado ao pé-diabético.
Profissionais de Técnicos/as e auxiliares dos Centros de Dia participantes nas ações de informação/sensibilização: 45.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA?

Câmara Municipal de Odivelas
Gabinete de Saúde e Igualdade (GSI)
Avenida Amália Rodrigues, nº 27, 2.º Piso
Urbanização da Ribeirada
2675-432 Odivelas
T: 219 320 970
E: gsi@cm-odivelas.pt

 

Odivelas
Alimente a Sua Mente - Promoção da Saúde Mental e Alimentação Saudável

O QUE É?

Projeto que proporciona o desenvolvimento de um espaço de reflexão centrado nas temáticas das escolhas alimentares e seu impacto na saúde.

 

O QUE FAZ?

Este projeto resulta da articulação entre as áreas da Saúde Mental e Alimentação Saudável, através de sessões de sensibilização e informação de tipo participativo. No período entre sessões promoveu-se especificamente o consumo de alimentos saudáveis, através da utilização de metodologias ativas, tais como: elaboração de cartaz de alimentos, ida às compras e sessões criativas que incluíram a elaboração de textos e ilustrações alusivas ao tema. Como corolário, obteve-se a reflexão dos utentes acerca das questões que estes consideram mais relevantes em matéria de alimentação saudável, que resultou na criação de um roll-up/ cartaz, após validação técnica por parte da DGS/PNPAS e PNSM.

 

A QUEM SE DESTINA?

Utentes da Associação Comunitária de Saúde Mental de Odivelas (ACSMO) e do Centro Comunitário de Saúde Mental em Odivelas (CCSMO).

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal de Odivelas, Direção-Geral da Saúde.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

Produção do Poster: Alimente a Saúde Mental
Envolveu duas instituições de saúde mental de Odivelas (ACSMO e CCSMO): cerca de 40 utentes e respetivas equipas técnicas.
Apoio institucional e validação técnica dos Programas Nacionais de Alimentação Saudável e de Saúde Mental (Direção-Geral da Saúde).

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA?

Câmara Municipal de Odivelas
Divisão de Desenvolvimento Desportivo
T: 219 320 990
E: desporto@cm-odivelas.pt

 

VER MAIS
57
MUNICÍPIOS
SAUDÁVEIS
.
Alfândega da Fé
.
Almada
.
Almodôvar
.
Alvito
.
Amadora
.
Amares
.
Avis
.
Azambuja
.
Barrancos
.
Barreiro
.
Beja
.
Braga
.
Bragança
.
Castro Marim
.
Coimbra
.
Cuba
.
Figueira da Foz
.
Golegã
.
Gondomar
.
Guarda
.
Lagoa (Açores)
.
Lagoa (Algarve)
.
Lisboa
.
Loulé
.
Loures
.
Lourinhã
.
Lousã
.
Maia
.
Matosinhos
.
Miranda do Corvo
.
Monchique
.
Monção
.
Montijo
.
Odemira
.
Odivelas
.
Oeiras
.
Palmela
.
Ponta Delgada
.
Portimão
.
Porto
.
Porto Santo
.
Póvoa de Lanhoso
.
Ribeira Grande
.
Santo Tirso
.
Seixal
.
Serpa
.
Sesimbra
.
Setúbal
.
Soure
.
Tábua
.
Torres Vedras
.
Valongo
.
Viana do Alentejo
.
Viana do Castelo
.
Vidigueira
.
Vila Franca de Xira
.
Vila Real
 Um município saudável é 
 inclusivo, sensível e para 
 todos os cidadãos 
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.


^
v
PROJETOS

Fórum Municipal de Cidadania e Igualdade

 

O que é?

O Fórum Municipal de Cidadania e Igualdade visa integrar, de forma transversal, a perspetiva de igualdade de género na prática diária dos serviços e instituições implantados no município da Figueira da Foz, procurando assim assumir o compromisso de assegurar a existência de condições que garantam a promoção de uma efetiva igualdade entre mulheres e homens, como fator de coesão social.

 

O que faz?

1- Proceder à elaboração e garantir a atualização do Diagnóstico de Igualdade de Género do Município da Figueira da Foz.

 

2-  Elaborar o Plano Municipal para a Igualdade entre Mulheres e Homens do Município que integre a perspetiva de género.

 

3-  Promover o esclarecimento e sensibilização das populações e das entidades implantadas localmente sobre a igualdade de género e não discriminação, nomeadamente através da integração desta perspetiva nas suas atividades.

 

4- Construir estratégias de conciliação entre a vida profissional e familiar.

 

5- Divulgar informações sobre a igualdade de género, designadamente nos domínios da educação para a cidadania, da igualdade e não discriminação, da proteção da maternidade e da paternidade, da conciliação da vida profissional, pessoal e familiar de homens e mulheres, e do combate à violência doméstica e outras formas de discriminação, utilizando para tal o sistema de divulgação da rede social e outros mecanismos tidos por adequados.

 

6- Definir estratégias e políticas de influência para a melhoria das respostas existentes, bem como para a implementação das respostas em falta.

 

7-  Estabelecer contatos regulares e permanentes com a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género sobre as atividades desenvolvidas pelo fórum.

 

A quem se destina?

A todas as mulheres e homens residentes no município da Figueira da Foz.

 

Que resultados foram atingidos?

- Criação de uma parceria local através de assinatura de protocolo e criação de regulamento interno próprio que visa assumir o compromisso de assegurar a existência de condições que garantam a promoção de uma efetiva igualdade entre mulheres e homens, como fator de coesão social.

 

- Realização de uma série de ações de formação/sensibilização em igualdade de género para o seguinte público-alvo: conselheiros locais para a igualdade (CLI), elementos do Núcleo Executivo do CLAS da Figueira da Foz, funcionários que fazem atendimento ao público, profissionais da CPCJ, profissionais da área da ação social e profissionais na área da educação.

 

- Diagnóstico da realidade interna da Câmara Municipal da Figueira da Foz em termos de igualdade de género.

 

Quais as parcerias?

ACES do Baixo Mondego, Associação FigueiraViva, Associação Sentir dos Sentidos, Centro Distrital de Segurança Social de Coimbra do ISS, IP, conselheira local para a Igualdade (Lucinda Maria Alves Jordão), conselheiro local para a Igualdade (Luís Manuel Pinto Lopes Rama) Cruz Vermelha Portuguesa - Delegação da Figueira da Foz, Escola Secundária com 3.º CEB Dr. Joaquim de Carvalho, Câmara Municipal da Figueira da Foz, Polícia de Segurança Pública, Guarda Nacional Republicana e Rede Interinstitucional de Apoio a Vítimas de Violência Doméstica da Figueira da Foz.

 

 

Quais os contactos de referência?

Fórum Municipal de Cidadania e Igualdade

Conselho Local de Ação Social da Figueira da Foz

T: 233 401 865

E: Forum.Igualdade@cm-figfoz.pt