Coordenação

PAULO ALEXANDRE SILVA

Presidente do Conselho de Administração

 

MIRIEME FERREIRA

Coordenadora Técnica

VER MAIS
Ler + Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis
Ler + Coordenação
Ler + Organograma

Organograma
Órgão deliberativo, constituído por todos os associados. Integram, atualmente, a mesa da assembleia os municípios de Viana do Castelo, Odivelas e Miranda do Corvo.
Composto por um técnico de cada município associado.
Órgão executivo composto por cinco municípios eleitos pela assembleia intermunicipal. Atualmente composto pelo Seixal, Lisboa, Montijo, Setúbal e Torres Vedras.
Estatutos


Deprecated: Function split() is deprecated in /home/rportuguesa/public_html/_mvc/widgets/hp_apresentacao.wgt.php on line 59
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis rege-se pelos estatutos publicados no Diário da República – III Série (N.º 5/98 de 7 de janeiro de 1998). Estes estatutos sofreram alterações em escritura a dezembro de 2015, incluindo a alteração da designação da Associação.


DOWNLOAD DOS ESTATUTOS

Parcerias

Porque trabalhar em rede significa, entre outras coisas, potenciar as parcerias existentes, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis consolida-se no alargado leque de parceiros locais e (...)
VER MAIS
Alguns membros RPCS


VER MAIS



"UMA CIDADE SAUDÁVEL É AQUELA QUE ESTÁ CONTINUAMENTE A CRIAR E A DESENVOLVER OS SEUS AMBIENTES FÍSICO E SOCIAL, E A EXPANDIR OS RECURSOS COMUNITÁRIOS QUE PERMITEM ÀS PESSOAS APOIAREM-SE MUTUAMENTE NAS VÁRIAS DIMENSÕES DA SUA VIDA E NO DESENVOLVIMENTO DO SEU POTENCIAL MÁXIMO."


GOLDSTEIN E KICKBUSCH (1996)

ÚLTIMOS PROJETOS

Santo Tirso
Consultas de Educação Alimentar

 

O QUE É?

 

As consultas de educação alimentar têm como objetivo a promoção de hábitos alimentares saudáveis e foram criadas após a perceção de erros e dúvidas acerca de alimentação junto de beneficiários de programas em que o Município participa.

 

 

 

O QUE FAZ?

 

Contactar de forma mais próxima com os/as beneficiários/as dos programas em que a autarquia participa, aconselhar individualmente assim como esclarecer as dúvidas que possam existir destes mesmo beneficiários/as.

 

 

 

A QUEM SE DESTINA?

 

Beneficiários de programas em que a autarquia colabora, pessoas residentes em habitações municipais e outros casos cuja necessidade seja diagnosticada pela Divisão de Ação Social.

 

 

 

QUAIS OS RESULTADOS ATINGIDOS/ESPERADOS?

 

À data (julho 2023) estão em acompanhamento nutricional 15 munícipes e em 2022 foram realizadas 3 ações de acompanhamento a 92 munícipes.

 

 

 

QUAIS AS PARCERIAS?

 

Atividade interna

 

 

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA?

 

Câmara Municipal de Santo Tirso
Praça 25 de Abril
4780-373 Santo Tirso
T: 252 830 400
E: santotirso@cm-stirso.pt


Santo Tirso
Literacia em Saúde

O QUE É?

Realização de ações de sensibilização, rastreio e formação em diferentes áreas da saúde e com diferentes destinatários, de forma periódica (trimestral)

 

O QUE FAZ?

Aumentar a literacia em saúde e consciencializar para a autoproteção e autonomia para a tomada de decisão com vista à promoção da saúde.

 

A QUEM SE DESTINA?

População em geral (sobretudo os mais vulneráveis).

 

QUAIS OS RESULTADOS ATINGIDOS/ESPERADOS?

As avaliações das ações implementadas são positivas.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS); Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Santo Tirso/Trofa; Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA); Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto; Liga dos Amigos do Hospital de Santo Tirso (LAHST); Liga Portuguesa contra o Cancro (LPCC) Núcleo Regional Norte, Associações de doentes, entre outras.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA?

Câmara Municipal de Santo Tirso
Praça 25 de Abril
4780-373 Santo Tirso
T: 252 830 400
E: santotirso@cm-stirso.pt

VER MAIS
69
MUNICÍPIOS
SAUDÁVEIS
.
Alcochete
.
Alenquer
.
Alfândega da Fé
.
Almada
.
Almodôvar
.
Alvito
.
Amadora
.
Amares
.
Avis
.
Azambuja
.
Barrancos
.
Barreiro
.
Braga
.
Bragança
.
Calheta (Açores)
.
Castro Marim
.
Chamusca
.
Coimbra
.
Cuba
.
Figueira da Foz
.
Golegã
.
Gondomar
.
Grândola
.
Guarda
.
Lagoa (Açores)
.
Lagoa (Algarve)
.
Lisboa
.
Loulé
.
Loures
.
Lourinhã
.
Lousã
.
Maia
.
Matosinhos
.
Miranda do Corvo
.
Monchique
.
Monção
.
Montijo
.
Odemira
.
Odivelas
.
Oeiras
.
Palmela
.
Paredes
.
Penafiel
.
Pombal
.
Ponta Delgada
.
Portimão
.
Porto
.
Porto Santo
.
Póvoa de Lanhoso
.
Ribeira Grande
.
Santo Tirso
.
São Roque do Pico
.
Seixal
.
Serpa
.
Sesimbra
.
Setúbal
.
Soure
.
Tavira
.
Tábua
.
Torres Vedras
.
Valença
.
Valongo
.
Viana do Alentejo
.
Viana do Castelo
.
Vidigueira
.
Vila Franca de Xira
.
Vila Nova de Famalicão
.
Vila Pouca de Aguiar
.
Vila Real
 Um município saudável é 
 inclusivo, sensível e para 
 todos os cidadãos 
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.


^
v
PROJETOS

Insalubridade Habitacional

 

O QUE É?

Serviço Especializado de Acompanhamento e Intervenção na área da Insalubridade Habitacional.

 

O QUE FAZ?

Trabalho com pessoas que têm problemas habitacionais decorrentes de falta de higiene habitacional e/ou em condições prejudiciais e com consequências quer para a saúde individual, quer em termos de saúde pública. Destacam-se situações de insalubridade (habitações degradadas e acumulação de lixos).

Verifica-se que às questões de insalubridade habitacional está associado o recentemente designado de Síndrome de Diógenes, que se caracteriza por acumulação compulsiva de bens ou objetos como lixo, roupas, livros, revistas, aparelhos eletrónicos e recipientes diversos.

Em muitas situações, está também associada a um excessivo número de animais domésticos, sem que os donos tenham capacidade para os alimentar ou cuidar deles. Paralelamente estão associadas situações de precariedade económica, consumos de álcool ou drogas,  problemas de saúde mental (demências, perturbações obsessivo-compulsivas e psicóticas), isolamento social, comportamentos de autonegligência (descuido com o autocuidado, com a higiene pessoal e do lar) e problemas emocionais decorrentes da perda de parentes próximos seja por morte ou separação.  

 

A QUEM SE DESTINA?

Pessoas com problemas do foro psíquico e mental que vivem em situações de insalubridade habitacional.  

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

No ano de 2015 foram sinalizadas 57 situações e realizadas 141 visitas domiciliárias.

No que respeita a respostas foram acionados serviços de limpeza habitacional, realizados pedidos de desinfestação, remoção de lixos e encaminhamentos para Centros de Dia, Equipamentos Residenciais para Idosos, Centros de Acolhimento e articulação com serviços de saúde, entre outros serviços.  

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal da Amadora, Tribunal, Policia de Segurança Pública, Instituto de Segurança Social, Juntas de Freguesia, Instituições Particulares de Solidariedade Social; Unidade de Saúde Pública e serviços internos da câmara (Policia Municipal, Veterinária Municipal, Proteção Civil, Divisão de Serviços Urbanos).

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA?

Câmara Municipal da Amadora
Departamento de Educação e Desenvolvimento Sociocultural
Divisão de Intervenção Social
Trav. Santa Teresinha, s/n – Encosta do Sol
2650-118 Amadora
T: 214 369 053
E: accao.social@cm-amadora.pt