Coordenação

 

JOAQUIM CARDADOR DOS SANTOS

Presidente do Conselho de Administração

 

 ----------------------------------------------

 

MIRIEME FERREIRA

Coordenadora Técnica

VER MAIS
Ler + Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis
Ler + Coordenação
Ler + Rede de Cidades Saudáveis da OMS

Organograma
Órgão deliberativo, constituído por todos os associados. Integram, atualmente, a mesa da assembleia os municípios de Viana do Castelo, Odivelas e Miranda do Corvo.
Composto por um técnico de cada município associado.
Órgão executivo composto por cinco municípios eleitos pela assembleia intermunicipal. Actualmente composto pelo Seixal, Lisboa, Montijo, Oeiras e Palmela.
Estatutos

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis rege-se pelos estatutos publicados no Diário da República – III Série (N.º 5/98 de 7 de janeiro de 1998). Estes estatutos sofreram uma modificação no artigo 3 e no n.º1 do artigo 19, aprovados em Assembleia Intermunicipal, a 9 de maio de 2011.

DOWNLOAD DOS ESTATUTOS

Parcerias

Porque trabalhar em rede significa, entre outras coisas, potenciar as parcerias existentes, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis consolida-se no alargado leque de parceiros locais e (...)
VER MAIS
Alguns membros RPCS


VER MAIS



"UMA CIDADE SAUDÁVEL É AQUELA QUE ESTÁ CONTINUAMENTE A CRIAR E A DESENVOLVER OS SEUS AMBIENTES FÍSICO E SOCIAL, E A EXPANDIR OS RECURSOS COMUNITÁRIOS QUE PERMITEM ÀS PESSOAS APOIAREM-SE MUTUAMENTE NAS VÁRIAS DIMENSÕES DA SUA VIDA E NO DESENVOLVIMENTO DO SEU POTENCIAL MÁXIMO."


GOLDSTEIN E KICKBUSCH (1996)

ÚLTIMOS PROJETOS

Loures
Parques C'Vida

O que é?

A ação Parques C'Vida faz a junção das atividades que todos os serviços municipais pretendem desenvolver nos 4 grandes parques do concelho, apresentando-as numa agenda única, bimensal ao dispor da população. Todas as atividades são de participação gratuita.

 

O que faz?

A utilização e usufruto de espaços e parques verdes proporcionam o acesso e a escolha de um conjunto de diversas práticas saudáveis, em que se incluem o convívio, os passeios, caminhadas, corridas ou a prática individual e/ou coletiva de diferentes modalidades desportivas e a educação ambiental.

 

A quem se destina?

A existência destes espaços é só por si relevante, para possibilitar aos cidadãos o usufruto de zonas que permitam, de forma gratuita e universal, o acesso a momentos de atividade física e de convívio, tão importantes para a sociabilidade e o bem-estar físico e mental.

 

Que resultados foram atingidos?

Desde 2015 que os parques têm atividades regulares de fim de semana, com diversos
objetivos, entre eles, o da educação e sensibilização ambiental, desportivas, culturais, etc. Apresenta-se o n.º de atividades por parque:

 

N.º de atividades

2015

2016

Parque Urbano de Santa Iria de

Azóia

120

114

Quinta dos Remédios

-

65

Parque Municipal Cabeço de Montachique

6

24

Parque Adão Barata

74

80

 

Quais as parcerias?

Câmara Municipal de Loures e outras, a saber:
No Parque Municipal do Cabeço de Montachique com a AZIMUTE RADICAL, associação que dinamiza o parque com: arborismo, paintball, orientação, festas de aniversário, slide.
No Parque Urbano de Santa Iria com: MYdinamic, associação que dinamiza a Escola de Trânsito e com a PlayBus, empresa que realiza atividades gratuitas com insuflávei.
Quinta dos Remédios – com o Instituto Superior Técnico, entidade propriedade do terreno que acordou com o Município a cedência pública do espaço para usufruto da população enquanto parque e zona de lazer.
Parque Adão Barata – com a MYdinamic, associação que dinamiza o parque com insufláveis, bicicletas e carrinhos a pedais.

 

Quais os contactos de referência?

Câmara Municipal de Loures
Departamento de Ambiente
Unidade de Sustentabilidade Ambiental
T: 211 150 100
E: usa@cm-loures.pt

Loures
Galeria de Arte Pública da Quinta do Mocho

O que é?

Criação de Galeria de arte Púbica na urbanização municipal através da pintura de (neste momento) 68 empenas de prédios.

 

O que faz?

Criou um polo de atração à Quinta do Mocho, permitindo destruir mitos sobre o bairro e os seus moradores.

 

A quem se destina?

À população em geral. A Galeria tem trazido ao Bairro e ao concelho de Loures milhares de turistas, alguns inclusive estrangeiros que procuram o que de melhor se faz no mundo em termos de arte urbana.

 

Que resultados foram atingidos?

Desconstrução do estigma sobre o bairro, mostrando as verdadeiras características dos habitantes, depuradas da imagem que foi criada quer pela comunicação social, quer por anos de incúria e desleixo da autarquia.

 

Quais as parcerias?

Câmara Municipal de Loures e associações locais.

 

Quais os contactos de referência?

Câmara Municipal de Loures
Departamento de Coesão Social e Habitação
Unidade de Igualdade e Cidadania
T.: 211 150 100
E: uic@cm-loures.pt

VER MAIS
47
MUNICÍPIOS
SAUDÁVEIS
.
Alfândega da Fé
.
Almada
.
Almodôvar
.
Alvito
.
Amadora
.
Azambuja
.
Barrancos
.
Barreiro
.
Beja
.
Braga
.
Bragança
.
Castro Marim
.
Figueira da Foz
.
Golegã
.
Gondomar
.
Guarda
.
Lagoa (Açores)
.
Lagoa (Algarve)
.
Lisboa
.
Loulé
.
Loures
.
Lourinhã
.
Lousã
.
Matosinhos
.
Miranda do Corvo
.
Montijo
.
Odemira
.
Odivelas
.
Oeiras
.
Palmela
.
Ponta Delgada
.
Portimão
.
Porto Santo
.
Ribeira Grande
.
Seixal
.
Serpa
.
Sesimbra
.
Setúbal
.
Soure
.
Tábua
.
Torres Vedras
.
Valongo
.
Viana do Alentejo
.
Viana do Castelo
.
Vidigueira
.
Vila Franca de Xira
.
Vila Real
 Um município saudável é 
 inclusivo, sensível e para 
 todos os cidadãos 
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.

Notícias

Recomendações da DGS no quadro da previsão de temperaturas muito elevadas

 

No quadro da parceria entre a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis e a Direção–Geral da Saúde divulgamos o comunicado infra que este organismo nos fez chegar solicitando a vossa prestimosa colaboração na sua ampla difusão nos territórios municipais por forma a contribuirmos para a salvaguarda da saúde publica.

 

Entre os dias 16 e 20 de junho, a meteorologia prevê valores de temperatura muito elevados, especialmente da máxima. Em diversos distritos do continente as temperaturas máximas poderão ser superiores aos 40 graus. Estão em aviso meteorológico laranja todos os distritos do país.

 

Neste contexto, a Direção-Geral da Saúde recomenda:

 

A. Procurar ambientes frescos e arejados ou climatizados;

B. Aumentar a ingestão de água ou de sumos de fruta natural sem açúcar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

C. Evitar a exposição direta ao sol, principalmente entre as 11 e as 17 horas. Utilizar protetor solar com fator igual ou superior a 30 e renovar a sua aplicação de 2 em 2 horas e após os banhos na praia ou piscina;

D. Utilizar roupa solta, opaca e que cubra a maior parte do corpo, chapéu de abas largas e óculos de sol com proteção ultravioleta;

E. Evitar atividades que exijam grandes esforços físicos, nomeadamente, desportivas e de lazer no exterior;

F. Escolher as horas de menor calor para viajar de carro. Não permanecer dentro de viaturas estacionadas e expostas ao sol;

G. Dar atenção especial a grupos mais vulneráveis ao calor, tais como, crianças, idosos, doentes crónicos, grávidas, pessoas com mobilidade reduzida, trabalhadores com atividade no exterior, praticantes de atividade física e pessoas isoladas;

H. Seguir as recomendações do médico assistente ou do Centro de Atendimento do SNS: 808 24 24 24 no caso de doentes crónicos ou sujeitos a terapêuticas e/ou dietas especificas;

I. Assegurar que as crianças consomem frequentemente água ou sumos de fruta natural e que permanecem em ambiente fresco e arejado. As crianças com menos de 6 meses não devem estar sujeitas a exposição solar, direta ou indireta;

J. Contactar e acompanhar os idosos e outras pessoas que vivam isoladas. Assegurar a sua correta hidratação e permanência em ambiente fresco e arejado;

K. Ter cuidados especiais, no caso das grávidas: moderar a atividade física, evitar a exposição direta ou indireta ao sol e garantir ingestão frequente de líquidos.

 

Para se proteger dos efeitos negativos do calor intenso mantenha-se informado, hidratado e fresco.

 

Mais informação pode ser obtida na página da Direção-Geral da Saúde ou através do Centro de Atendimento do SNS: 808 24 24 24.

 

Materiais de divulgação


LISTA DE NOTÍCIAS