Coordenação

PAULO ALEXANDRE SILVA

Presidente do Conselho de Administração

 

MIRIEME FERREIRA

Coordenadora Técnica

VER MAIS
Ler + Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis
Ler + Coordenação
Ler + Organograma

Organograma
Órgão deliberativo, constituído por todos os associados. Integram, atualmente, a mesa da assembleia os municípios de Viana do Castelo, Odivelas e Miranda do Corvo.
Composto por um técnico de cada município associado.
Órgão executivo composto por cinco municípios eleitos pela assembleia intermunicipal. Atualmente composto pelo Seixal, Lisboa, Montijo, Setúbal e Torres Vedras.
Estatutos

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis rege-se pelos estatutos publicados no Diário da República – III Série (N.º 5/98 de 7 de janeiro de 1998). Estes estatutos sofreram alterações em escritura a dezembro de 2015, incluindo a alteração da designação da Associação.

DOWNLOAD DOS ESTATUTOS

Parcerias

Porque trabalhar em rede significa, entre outras coisas, potenciar as parcerias existentes, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis consolida-se no alargado leque de parceiros locais e (...)
VER MAIS
Alguns membros RPCS


VER MAIS



"UMA CIDADE SAUDÁVEL É AQUELA QUE ESTÁ CONTINUAMENTE A CRIAR E A DESENVOLVER OS SEUS AMBIENTES FÍSICO E SOCIAL, E A EXPANDIR OS RECURSOS COMUNITÁRIOS QUE PERMITEM ÀS PESSOAS APOIAREM-SE MUTUAMENTE NAS VÁRIAS DIMENSÕES DA SUA VIDA E NO DESENVOLVIMENTO DO SEU POTENCIAL MÁXIMO."


GOLDSTEIN E KICKBUSCH (1996)

ÚLTIMOS PROJETOS

Grândola
Não Deixar Ninguém para Trás

O QUE É?

Projeto de inclusão social que pretende criar oportunidades a todos/as através da oferta de atividades/workshops em 7 áreas: Música; Teatro; Artes Plásticas; Surf Adaptado; Ioga e Meditação; Ginástica; Pedalar sem barreiras.

 

O QUE FAZ?

Até dezembro de 2023, os workshops das 7 áreas acima descritas, estarão disponíveis gratuitamente no concelho de Grândola. 

 

A QUEM SE DESTINA?

Para todas as pessoas, independentemente da sua funcionalidade física ou intelectual, religião, origem étnica, nacionalidade, profissão,...

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

O projeto encontra-se em marcha desde setembro de 2022, onde se completaram as parcerias e a fase de divulgação. Os workshops começaram em dezembro e já conta com 47 inscrições.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Câmara Municipal de Grândola; Junta de Freguesia de Grândola e Santa Margarida da Serra; Junta de Freguesia de Melides; Casa do Povo de Melides; Lufada D'ideias, Associação Cultural; CERCI Grândola; Universidade Sénior; Passo a Passo, Associação de Desenvolvimento do Torrão; Associação de Desenvolvimento e Apoio Integrado de Cadoços; Associação de Amigos e Moradores da Silha do Pascoal; Associação Cultural e Desportiva Aldeia do Futuro; Associação de Moradores e Amigos da
Aldeia do Pico; Junta de Freguesia do Carvalhal; Juventude Desportiva do Carvalhal; Junta de Freguesia de Azinheira dos Barros e S. Mamede de Sádão; Casa do Povo de Azinheira dos Barros; Centro Comunitário do Lousal

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA?

Centro de Artes para a Inclusão

Núcleo Pais em Rede de Grândola


E: naodeixarninguemparatras.per@gmail.com

T: 935 304 287

Grândola
Centro Municipal de Marcha e Corrida de Grândola

O QUE É?

O Centro Municipal de Marcha e Corrida de Grândola é um local constituído por um conjunto vasto de instalações (gabinete de apoio técnico, percursos definidos para a marcha e corrida, pista de atletismo, materiais e acessórios da modalidade de atletismo, balneários, bebedouros e zonas de repouso), onde os munícipes inscritos poderão realizar em segurança, as atividades físicas que se desenvolvem, com acompanhamento permanente dos técnicos especializados.

O Centro Municipal de Marcha e Corrida de Grândola integra o conjunto de 107 Centros Municipais de Marcha e Corrida existentes em Portugal e Ilhas, e foi inaugurado em maio de 2017, tendo sido o primeiro Centro Municipal a abrir portas no distrito de Setúbal.

O Centro Municipal de Marcha e Corrida de Grândola resulta da ativação e implementação do Programa Nacional de Marcha e Corrida.
O Programa Nacional de Marcha e Corrida é um projeto desportivo impulsionado pelo Instituto Português do Desporto e Juventude e pela Federação Portuguesa de Atletismo.

 

O QUE FAZ?

O Centro Municipal de Grândola e Corrida de Grândola desenvolve a realização orientada e acompanhada de treinos de marcha e corrida, o aperfeiçoamento da técnica da corrida e da melhoria da condição física dos seus praticantes, 3 vezes por semana com a duração de 90 minutos cada, à 2ª, 4ª e 5ª feira, entre as 19h00 e as 20h30, no Parque Desportivo Municipal de Grândola.
Promove a mobilização da população em geral para a prática desportiva e com isso melhorar os índices de saúde e aptidão física.
Promove e combate a obesidade e o sedentarismo.
Desenvolve e reforça junto da população, um ambiente encorajador de um estilo de vida ativo.
Contribui para o aumento de praticantes de marcha e corrida nos concelhos aderentes ao projeto.
Promove a integração e a socialização dos praticantes.

 

A QUEM SE DESTINA?

Destina-se a todos os indivíduos com idade igual ou superior a 16 anos, que detenham condições de saúde para realizarem as atividades propostas e desenvolvidas pelo Centro Municipal de Marcha e Corrida de Grândola.
Para a frequência regular aos treinos deste Centro Municipal, será necessário efetuar a inscrição no Programa Nacional de Marcha e Corrida, que consequentemente originará e ativará o seguro de acidentes pessoais dos praticantes amadores e dos agentes desportivos. Este seguro é válido desde o momento da inscrição até ao dia 31 de julho de cada ano.

 

QUE RESULTADOS FORAM ATINGIDOS?

Atraiu o interesse e o gosto para a prática regular de marcha e corrida, tornando os praticantes mais ativos e menos sedentários.
Aos que se iniciaram na Corrida, foi incutido o espírito de competição por via da participação dos praticantes em competições de atletismo.
Melhor entendimento dos benefícios que a prática regular de exercício físico proporciona à saúde de cada individuo.
Desde a sua inauguração e até ao momento já se inscreveram cerca de 250 munícipes.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Clube Amiciclo de Grândola e Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA?

Câmara Municipal de Grândola
T: 269 450 085

E: desporto.juventude@cm-grandola.pt

 

VER MAIS
65
MUNICÍPIOS
SAUDÁVEIS
.
Alenquer
.
Alfândega da Fé
.
Almada
.
Almodôvar
.
Alvito
.
Amadora
.
Amares
.
Avis
.
Azambuja
.
Barrancos
.
Barreiro
.
Braga
.
Bragança
.
Calheta (Açores)
.
Castro Marim
.
Chamusca
.
Coimbra
.
Cuba
.
Figueira da Foz
.
Golegã
.
Gondomar
.
Grândola
.
Guarda
.
Lagoa (Açores)
.
Lagoa (Algarve)
.
Lisboa
.
Loulé
.
Loures
.
Lourinhã
.
Lousã
.
Maia
.
Matosinhos
.
Miranda do Corvo
.
Monchique
.
Monção
.
Montijo
.
Odemira
.
Odivelas
.
Oeiras
.
Palmela
.
Penafiel
.
Pombal
.
Ponta Delgada
.
Portimão
.
Porto
.
Porto Santo
.
Póvoa de Lanhoso
.
Ribeira Grande
.
Santo Tirso
.
São Roque do Pico
.
Seixal
.
Serpa
.
Sesimbra
.
Setúbal
.
Soure
.
Tavira
.
Tábua
.
Torres Vedras
.
Valongo
.
Viana do Alentejo
.
Viana do Castelo
.
Vidigueira
.
Vila Franca de Xira
.
Vila Nova de Famalicão
.
Vila Real
 Um município saudável é 
 inclusivo, sensível e para 
 todos os cidadãos 
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.

Notícias

Colóquio “Ser cuidador hoje: uma reflexão conjunta”

 

Assistimos, hoje, a um acentuado aumento da população com mais de 65 anos de idade e também, a um avolumar da população muito idosa, ou seja, estamos perante “um envelhecimento dentro do envelhecimento”. Neste contexto, perante a necessidade de cuidar das pessoas idosas ou dependentes, as famílias procuram serviços ajustados às suas necessidades. Facilmente se conclui que a função de cuidador passa a assumir um papel central face aos desafios que decorrem não só do perfil das necessidades, capacidades e expetativas das pessoas, mas também das respostas e recursos existentes.

O Grupo Interinstitucional para as Questões do Envelhecimento – grupo de trabalho constituído por técnicos de IPSS e Câmara Municipal de Palmela - consciente desta problemática, convida todos os interessados em debater os desafios inerentes ao papel de cuidador, seja ele formal ou informal, visando em última instância a qualificação desta resposta e a qualidade de vida da pessoa dependente.

Destinatários:
- Técnicos e outros profissionais com intervenção junto da população idosa
- Cuidadores formais e não formais
- Comunidade em geral

Informações e inscrições:
22 de março, 14h00 - 17h00, Biblioteca Municipal de Palmela
Tel: 212 336 606  | E-mail: deis@cm-palmela.pt

Organização:
Grupo Interinstitucional para as Questões do Envelhecimento


PROGRAMA

14h00    Acolhimento I  Boas Vindas
Amália Ferreira, Fundação COI

Animação
Grupo Coral 1º de Maio do Bairro Alentejano

14h30    Painel I “Prestadores de Cuidados: elemento chave numa política de envelhecimento com qualidade”
Joaquina Madeira – EAPN Portugal / Coordenadora do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade e Cooperação entre Gerações 2012

15h00    Painel  II  “Cuidadores: uma visão institucional”
Ana Rita Mendes, União Social Sol Crescente da Marateca
Isabel Santos, Unidade de Cuidados Continuados de Palmela

15h45    Mesa Redonda: “o que significa ser cuidador? Testemunhos das famílias e dos profissionais”
José Zacarias, Sandra Pato,  Isabel Pires, Lucinda de Oliveira Paula
Moderação: Mário Moura  – Médico, Presidente Honorário da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar

16h30    Debate e troca de experiências

17h00    Encerramento dos trabalhos


LISTA DE NOTÍCIAS