Coordenação

PAULO ALEXANDRE SILVA

Presidente do Conselho de Administração

 

MIRIEME FERREIRA

Coordenadora Técnica

VER MAIS
Ler + Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis
Ler + Coordenação
Ler + Organograma

Organograma
Órgão deliberativo, constituído por todos os associados. Integram, atualmente, a mesa da assembleia os municípios de Viana do Castelo, Odivelas e Miranda do Corvo.
Composto por um técnico de cada município associado.
Órgão executivo composto por cinco municípios eleitos pela assembleia intermunicipal. Atualmente composto pelo Seixal, Lisboa, Montijo, Setúbal e Torres Vedras.
Estatutos

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis rege-se pelos estatutos publicados no Diário da República – III Série (N.º 5/98 de 7 de janeiro de 1998). Estes estatutos sofreram alterações em escritura a dezembro de 2015, incluindo a alteração da designação da Associação.

DOWNLOAD DOS ESTATUTOS

Parcerias

Porque trabalhar em rede significa, entre outras coisas, potenciar as parcerias existentes, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis consolida-se no alargado leque de parceiros locais e (...)
VER MAIS
Alguns membros RPCS


VER MAIS



"UMA CIDADE SAUDÁVEL É AQUELA QUE ESTÁ CONTINUAMENTE A CRIAR E A DESENVOLVER OS SEUS AMBIENTES FÍSICO E SOCIAL, E A EXPANDIR OS RECURSOS COMUNITÁRIOS QUE PERMITEM ÀS PESSOAS APOIAREM-SE MUTUAMENTE NAS VÁRIAS DIMENSÕES DA SUA VIDA E NO DESENVOLVIMENTO DO SEU POTENCIAL MÁXIMO."


GOLDSTEIN E KICKBUSCH (1996)

ÚLTIMOS PROJETOS

Cuba
Gabinete do Núcleo de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica

O QUE É?

Gabinete do Núcleo de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica

 

O QUE FAZ?

O Gabinete do NAV realiza atendimento especializado e acompanhamento às pessoas vítimas de violência doméstica.

 

A QUEM SE DESTINA?

Vítimas de Violência Doméstica.

 

QUE RESULTADOS SÃO ESPERADOS?

• Criação de Plano Intermunicipal para a Igualdade que visa a implementação de atividades de sensibilização e promoção da Igualdade de Género.
• Proteger e promover a integração social das vítimas de violência de género, através da continuação da implementação de um modelo de intervenção integrada;
• Assegurar, de forma integrada, com carácter de continuidade, o atendimento, diagnóstico, apoio e encaminhamento personalizado a vítimas, tendo em vista a sua proteção;
• Assegurar o encaminhamento para apoio jurídico, psicológico e social imediato e/ou continuado;
• Sensibilizar para a problemática da Violência Doméstica e Igualdade de Género.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

O NAV é uma estrutura de atendimento gerido pela Moura Salúquia – Associação de Mulheres do Concelho de Moura, que integra a rede nacional de apoio a vítimas de violência doméstica, e que surgiu em março de 2008 através da assinatura de um protocolo de colaboração entre várias entidades, com o objetivo de criar uma resposta organizada para as situações de violência doméstica.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA?

Gabinete do NAV – Morada e Contactos
Rua D. Nuno Alvares Pereira, Edifício Governo Civil
Comando PSP, 7800-054 Beja

T: 284 341 726 | 968 441 691


Atendimento descentralizado em Cuba:
Segundas–Feiras das 10h às 12.30h
Edifício das Antigas Escolas Pré-Primária
Rua de Beja, s/n 7940-141 Cuba

Cuba
Intercâmbio Fit Sénior

O QUE É?

Projeto Intercâmbio Fit Sénior.

 

O QUE FAZ?

O Intercâmbio Fit Sénior consiste num conjunto de atividades de convívios mensais entre os concelhos limítrofes a Moura, passando a descrever o projeto que engloba os concelhos de Moura, Mourão, Reguengos de Monsaraz, Serpa, Vidigueira, Cuba, Barrancos.

Estes convívios desenvolvem-se na primeira sexta feira de cada mês, das 9h30 às 12h00.

As atividades são definidas, organizadas e lecionadas pelos técnicos do município onde se realiza a atividade. Cada concelho pode transportar até 50 participantes, podendo o anfitrião apresentar os participantes que queira. Geralmente participam cerca de 400 séniores.

 

A QUEM SE DESTINA?

Pessoas com 60 ou mais anos de idade.

 

QUE RESULTADOS SÃO ESPERADOS?

• Promover o bem-estar global e o convívio entre a população sénior dos vários concelhos, proporcionando momentos de lazer e de desenvolvimento pessoal e social;
• Criar hábitos de vida saudável, com dinâmicas de cooperação, convívio e entreajuda;
• Combater o isolamento dos idosos;
• Desenvolver capacidades físicas, psicológicas e intelectuais dos idosos;
• Promover o sentido de competência e eficácia de cada um;
• Promover a autoestima;
• Recordar vivências, costumes e tradições populares;
• Contribuir para o enriquecimento cultural e aprendizagem das novas tecnologias.

 

QUAIS AS PARCERIAS?

Municípios dos concelhos de Moura, Mourão, Reguengos de Monsaraz, Serpa, Vidigueira, Cuba, Barrancos.

 

QUAIS OS CONTACTOS DE REFERÊNCIA?

Câmara Municipal de Cuba,
Rua Serpa Pinto, 84
7940-172 Cuba
T: 284 419 900

VER MAIS
69
MUNICÍPIOS
SAUDÁVEIS
.
Alcochete
.
Alenquer
.
Alfândega da Fé
.
Almada
.
Almodôvar
.
Alvito
.
Amadora
.
Amares
.
Avis
.
Azambuja
.
Barrancos
.
Barreiro
.
Braga
.
Bragança
.
Calheta (Açores)
.
Castro Marim
.
Chamusca
.
Coimbra
.
Cuba
.
Figueira da Foz
.
Golegã
.
Gondomar
.
Grândola
.
Guarda
.
Lagoa (Açores)
.
Lagoa (Algarve)
.
Lisboa
.
Loulé
.
Loures
.
Lourinhã
.
Lousã
.
Maia
.
Matosinhos
.
Miranda do Corvo
.
Monchique
.
Monção
.
Montijo
.
Odemira
.
Odivelas
.
Oeiras
.
Palmela
.
Paredes
.
Penafiel
.
Pombal
.
Ponta Delgada
.
Portimão
.
Porto
.
Porto Santo
.
Póvoa de Lanhoso
.
Ribeira Grande
.
Santo Tirso
.
São Roque do Pico
.
Seixal
.
Serpa
.
Sesimbra
.
Setúbal
.
Soure
.
Tavira
.
Tábua
.
Torres Vedras
.
Valença
.
Valongo
.
Viana do Alentejo
.
Viana do Castelo
.
Vidigueira
.
Vila Franca de Xira
.
Vila Nova de Famalicão
.
Vila Pouca de Aguiar
.
Vila Real
 Um município saudável é 
 inclusivo, sensível e para 
 todos os cidadãos 
A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis é uma associação que tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.

Iniciativas

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis promove anualmente um conjunto de iniciativas que dão a conhecer o trabalho que desenvolve, ao mesmo tempo que estreita a cooperação entre os municípios associados e parceiros, promovendo a troca de experiências e de boas práticas em matéria de promoção da saúde.



Acordo de Colaboração Técnica com Redes do Brasil

ACORDO DE COLABORAÇÃO TÉCNICA ENTRE A REDE PORTUGUESA DE MUNICÍPIOS SAUDÁVEIS, A REDE DE MUNICÍPIOS POTENCIALMENTE SAUDÁVEIS (BRASIL) E A REDE PERNAMBUCANA DE MUNICÍPIOS SAUDÁVEIS (BRASIL)

Conscientes da importância de parcerias internacionais, pretende-se desenvolver laços de cooperação entre redes de Municípios Saudáveis de língua portuguesa, partilhando objetivos estratégicos, nomeadamente a nível das políticas públicas na área da saúde e dos determinantes, e a prestação de cuidados às populações mais vulneráveis, evidenciando uma abordagem promotora de equidade em saúde.

Pretende-se que a colaboração entre a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis, a Rede de Municípios Potencialmente Saudáveis (Brasil) e a Rede Pernambucana de Municípios Saudáveis (Brasil) se defina através das seguintes estratégias:

A. Disseminar a boa prática da Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis no apoio ao processo de consolidação da Rede Nacional de Municípios Saudáveis do Brasil, incluindo o estabelecimento do comité executivo da Rede Brasileira de Municípios Saudáveis;

B. Desenvolvimento de uma Federação Internacional de Municípios Saudáveis de Língua Portuguesa, que congregue o movimento das Cidades Saudáveis de Portugal e do Brasil;

C. Recolha e partilha de boas práticas, projetos e iniciativas desenvolvidos pelos municípios membros das respetivas redes nacionais, nas áreas de atuação do projeto Cidades Saudáveis, com especial enfoque na Saúde em Todas as Políticas, nomeadamente de equidade em saúde, de inclusão social, de estilos de vida saudáveis, de ambientes promotores de saúde, de promoção da saúde mental, de planeamento urbano saudável e sustentável, entre outros;

D. Desenvolvimento de ações conjuntas, entre Redes e/ou em parceria com municípios membros;

E. Apoio no desenvolvimento de instrumentos de diagnóstico e planeamento em saúde e de desenvolvimento territorial, sustentados em princípios e valores da promoção da saúde, no âmbito do projeto Cidades Saudáveis;

F. Partilha de conhecimentos e suporte a processos de monitorização, avaliação e planeamento estratégico em saúde;

G. Criação de um comité de acompanhamento do desenvolvimento de projetos e políticas públicas que promovam a intersetorialidade e a participação social no contexto das Redes Nacionais intervenientes;

H. Promoção de encontros temáticos bilaterais envolvendo peritos nas matérias da saúde pública, promoção da saúde, planeamento urbano e territorial, desenvolvimento sustentável e áreas afins;

I. A cooperação e parceria dos municípios membros das Redes Nacionais intervenientes rege-se pelos termos deste Acordo de Cooperação.

Este Acordo de Colaboração Técnica pretende ainda sustentar o desenvolvimento futuro de um acordo para a criação da Federação Internacional de Municípios Saudáveis de Língua Portuguesa, celebrado por representantes políticos e/ou técnicos das Redes Nacionais intervenientes.

O Acordo de Colaboração foi assinado pelos coordenadores técnicos das Redes mencionadas, no dia 23 de junho de 2023.

O documento deste Acordo poderá ser consultado no link em baixo.

Documentos

LISTA DE INICIATIVAS